semana de 1º de junho

1. NA TV

Mistresses (ABC) voltou ao ar na segunda feira, estreando sua segunda temporada com audiência maior do que a primeira: 4.5 milhões. Esta audiência sobre 50% quando adicionados os números da reprise no mesmo dia e DVR.

A NBC ganhou a noite de terça com o concurso de calouros America’s Got Talent, que fez surpreendentes 12 milhões, mais o seu novo drama, The Night Shift, sobre um grupo de médicos do exército. O prêmio de musica country, CMT Music Awards, foi ao ar na quarta, fez 3 milhões, um número mais alto que o ano passado, com audiência mais jovem e muito alta entre mulheres de 18-34. E a quinta foi de esporte, com o primeiro jogo das finais do NBA na ABC fazendo 15 milhões e levando Jimmy Kimmel a ganhar de Fallon pela primeira ve. Na sexta, o capa-e-espada da NBC, Crossbones (NBC) caiu 21% no segundo episódio, mas manteve o target 18-49 e foi ao ar logo depois do líder na noite, um jornalístico de Brian Williams sobre o Dia D.No domingo passado, o AMC estreou sua série sobre o boom de computadores no Texas nos anos 80, Halt e Catch Fire. Com apenas duas semanas de promoção, eles fizeram bons números: 1.2 milhões na primeira exibição.

Genial resumo de Jon Stewart no Daily Show (Comedy Central) sobre como o jornalismo cobre estes assassinatos em massa nos EUA, algo que já está se tornando banalidade por aqui: http://thedailyshow.cc.com/videos/8axdyn/murder–so-rote

Bom promo de Orange is the New Black exibido nos canais abertos toda a semana: segue a fórmula de Arrested Development, usando o mesmo tom de sitcom, formato e narrador (Ron Howard). https://www.youtube.com/watch?v=_ZLvddzxlV8

2. NOTICIAS

Hillary Clinton está fazendo uma dança das cadeiras com a TV para promover seu livro. Depois da ABC anunciar uma entrevista “exclusiva” que vai ao ar na segunda dia 16, a CNN está disputando com a Fox outra “exclusividade”com Hillary. De acordo com a CNN, Hillary vai participar de um town hall na terça, dia 17, às 5 da tarde no Newseum em Washington, moderado por Christiane Amanpour, onde vai responder perguntas do público. De acordo com a Fox, no mesmo dia, ela dá duas entrevistas, uma às 6:45 PM e outra às 7:15 PM. Isso tudo sem contar que tanto a NBC  quanto a ABC vão mostrar entrevistas “exclusivas” no Today e GMA na terça, dia 10.  Hard Choices (é o nome do livro).

O supreendente sucesso daquela bobagem produzida pelo SyFy no ano passado, Sharknado, está de volta e o título não deixa dúvida: Sharknado 2: The Second One. Desta vez, a história é centrada nas mudanças climáticas que castigam Nova York e que causam o inevitável ataque de um sharknado.  No elenco Tara Reid, Vivica A. Fox, Mark McGrath, Kelly Osbourne, Andy Dick, Judd Hirsch, Billy Ray Cyrus e participações de Al Roker, Matt Lauer, Biz Markie e Perez Hilton. Estréia na Semana Sharkado, a partir de 26 de Julho. https://www.youtube.com/watch?v=3e0ieIpBhsg

Outra noticia da Universal desta semana foi a indicação de Klaudia Bermudez, ex diretora geral da Sony,  como VP e GM  da Universal. Ela vai ficar abaixo de um dos chefes do Paulo Barata, Ken Bettsteller e foi contratada com a missão de expandir os negócios da Universal. 

Dos 55 programas que vão estrear no verão, duas comédias e um drama sobre casamento me chamaram a atenção. No FX, Married, sobre um casal que busca reencontrar seu amor, ao mesmo tempo que tem de criar três filhos, e You’re The Worst, sobre um casal disfuncional. No USA,  um canal conservador, Satisfaction vai contar uma história mais ousada: depois de descobrir que sua mulher transa com um escort masculino, Neil (Matt Passmore), o marido careta e suburbano, resolve experimentar a mesma profissão, escort, mas continuar casado.

WE tv, o canal do AMC lançado em 2001 como “Women’s Entertainment”  está passando por uma mudança de posicionamento, procurando uma audiência mais ampla e mais conectada, e também um rebranding que vai mudar o significado de “WE” para “nós”. Nas duas cartelas, ilustração de seu novo projeto gráfico (criado em Buenos Aires), com palavras de ordem para definir o canal, bem mais abrangente e inclusivo para homens. Mas vai levar tempo até o público se acostumar….

Inline image 1Inline image 3

No Produced By, convenção para produtores que acontece anualmente em LA, uma mesa com os chefes de entretenimeto da TV a cabo (Starz, FX, Showtime, Sundance) defendem suas escolhas artísticas contra a popularidade de Netflix. E, questionados sobre se a tecnologia de streaming é a “nova TV a cabo”, o termo “curadoria” aparece outra vez: http://specialreports.com/produced-by-top-cable-executives-undeterred-by-netflix/


3. DESENVOLVIMENTO

Endemol assinou uma parceria com uma companhia que planeja estabelecer uma base humana permanente em Marte, a Mars One. Todo o processo de criação e ocupação da base vai ser documentado pela Endemol, desde escolha dos candidatos (número inicial de 200 mil) à definição dos escolhidos, reuniões executivas a treinamento intensivo. Acho que este projeto é para 2025 (!!!), mas é o terceiro formato de reality que vai até o espaço para achar conteúdo — os outros dois são a Space Race na NBC, de Mark Burnett, e Milky Way Mission, da Sony.

Sete novos realities em desenvolvimento no Lifetime: Threads (8×60′), da Weinstein Company, uma competição de designers de moda adolescentes; Born in the Wild (8×60′), noticiado no Brasil, sobre lugares exóticos para dar à luz;  Girlfriend Intervention (8×60′), um reality do tipo makeover; o docu-sitcom Kosher Soul (12×30′), sobre a estrela de hip-hop O’Neal McKnigh; um makeover dental chamado Smile; uma competição sobre o pior estilista ever, Worst Stylist Ever; e Ugly Models, um docu-series sobre a agência de modelos “estranhos”. Já falamos sobre o desenvolvimento de Un Real, comédia também do Lifetime sobre os bastidores de um reality de dating. A personagem principal será de Constance Zimmer (que a gente conhece de House Of Cards, The Newsroom, Entourage) em seu primeiro programa como protagonista.

Bravo anunciou o desenvolvimentode mais quatro realities:  #Obsessed, Apres Ski, High Stakes Style e Family Love.
#Obsessed tem tom de comédia e é uma revista com duas melhores amigas obcecadas pelas últimas dicas de saúde, bem estar e dieta.
Apres Ski é sobre instrutores de ski nos resorts mais chiques do planeta, com a clientela mais exigente do mundo.
High Stakes Style vai mostrar a “superstar” de home shopping Shannon Mattingly e sua equipe buscando um produto exclusivo de beleza para investir. Shannon já tem um produto de sucesso, o Showstoppers, que é um adesivo para usar na roupa ao invés de costura que ela mesma criou.  Neste programa, ela vai ajudar gente com talento e visão a investir em criações de moda e beleza que funcionem como negócio.
Family Love
é sobre uma família de “casamenteiros” em Chicago. Lisa Galos, a filha, o filho gay, o ex-marido e a ex-amante do ex-marido, todos trabalhando juntos.

HBO desenvolvendo God Save Texas, um drama escrito por Lawrence Wright (ganhador do Pulitzer Prize por The Looming Tower: Al-Qaeda And The Road To 9/11) e produzido por Lauren Shuler Donner (de X Men). A história é sobre um cowboy idealista, tentando salvar sua fazenda e seu casamento, enquanto concorre a um cargo público no Texas.

Sony e Televisa anunciaram um acordo de produzir 840 horas nos próximos 5 anos. os programas serão desenvolvidos com target América Latina e US Hispanic e a primeira produção original começa a rodar no Mexico nos próximos dias, Señorita Pólvora, para ir ao ar na Televisa e UniMás.

 

4. OUTROS

Duas análises isoladas sobre programação  — sobre Fox/Kevin ReillyTurner/John Martin — apontam a possibilidade de um executivo ir trabalhar com o outro. Para a Fox, o Hollywood Reporter dá 5 conselhos de programação, com a saída de Kevin Reilly: ampliar as comédias, investir em desenvolvimento, revistar a estratégia dos realities (e deixar American Idol morrer), ousar mais e continuar o legado de inovação de Kevin Reilly.        A outra noticia é que o CEO da Turner, John Martin, no cargo há 5 meses, está concentrado em cortar gorduras (uma das razões que derrubou Kevin Reilly) e focar em conteúdo, monetização e investimento em inovação. John Martin lançou uma iniciativa global chamada Turner 2020, onde todas as áreas da companhia serão avaliadas para maximizar crescimento e lucro, crescendo o investimento em programação($4 bilhões). A Turner enfrenta uma crise de audiência grave, com Tru TV e TNT em baixa e a CNN com a mais baixa audiência em 14 anos.

Análise sobre o renascimento do late night, quatro meses depois que Jimmy Falon entrou no Tonight Show: http://www.hollywoodreporter.com/live-feed/four-months-jimmy-fallons-tonight-709605

No NYT um artigo sobre o marketing das verduras para crianças: http://www.nytimes.com/2014/06/08/business/in-pitching-veggies-to-kids-less-is-more.html?ref=media