semana de 30 de junho

1. NA TV

Campanha onipresente do Nat Geo para a estréia hoje de The 90’s The Last Great Decade, uma docu-série que será apresentada em 3 noites seguidas. Parece divertida, mas nada de novo, não é muito diferente do que o VH-1 faz há anos com estas compilações de décadas e a CNN está apresentando agora às quintas, The Sixties, que é muito bom (produzido pelo Tom Hanks).
No domingo passado uma comédia inglesa bem engraçada estreou na PBS: Viciousness,com Ian McKellen e Derek Jacobbi interpretando um casal de septuagenários gays. Na segunda, CBS estreou sua programação de verão com Under The Dome (o sucesso inesperado do ano passado), que fez 9 milhões e cresceu 50% com os números de 3 dias (DVR). Mistresses (ABC) no mesmo horário está fazendo entre 4 e 5 milhões. Na terça a ESPN quebrou outro recorde com a cobertura do jogo dos EUA vs Bélgica (16 milhões, média de 9 pontos de audiência) e Pretty Little Liars (ABC Family) continua sendo o programa mais visto entre mulheres 12-34. Na quarta, a NBC ganhou a noite com America’s Got Talent e Duck Dynasty voltou a ter bons números no cabo (3.9 milhões). E na sexta, A ESPN liderou o ranking outra vez com o jogo do Brasil, que fez mais de 6 milhões. Na TV aberta, seja por causa do furacão ou a Copa, a transmissão dos fogos de 4 de Julho caiu 27% em relação ao ano passado, fazendo só 5 milhões.
De qualquer maneira, pode-se dizer que o verão até agora tem sido dos realities: 9 dos 10 programas no Top 10 (A18-49) são programas de não ficção. A única produção de ficção a quebrar este ranking é True Blood na HBO. Os destaques: Big Brother,Love & Hip-Hop Atlanta, America’s Got Talent, Hell’s Kitchen, MasterChef e American Ninja Warrior.
Jimmy Fallon está em reprises e mesmo assim ainda faz o dobro de seus concorrentes, Letterman e Kimmel.
Desde a semana passada a HBO resolveu dedicar suas noites de segunda feira a documentários. Na última segunda, eles mostraram The Case Against 8, sobre a derrubada da proibição do casamento gay na California pela Suprema Corte, e nesta segunda, um bem interessante, 112 Weddings, onde o fotógrafo de casamentos procura seus protagonistas anos depois do “sim” no altar.
Neymar foi assunto de Today, GMA, CBS, Univision, CNN, etc. Até no Hollywood Reporter ele estava.

Showtime em maratonas de Masters of Sex e Ray Donovan este sábado para a estréia na semana que vem.
Undercover Boss em maratona no OWN, Say Yes to the Dress no TLC e o ótimo Snapped no Oxygen.
2. NOTICIAS

Esta semana estréia mais uma competição de restaurantes, desta vez com viés business: é na CNBC. O programa chama-se Restaurant Startup e dois times vão competir a cada semana para realizar seu sonho de abrir um pop-up rastaurant em Los Angeles. Para isso, eles terão 36 horas e $7500. Um júri formado por Joe Bastianich, Tim LOve e Waylynn Lucas vão pré-escolher os candidatos.

  Crazy Pyes:  Netflix lançou este food truck esta semana, uma depois do lançamento de Orange is the New Black. É o Crazy Pyes Food Truck que circula por Nova York, inspirado na frase que a personagem Suzanne “Crazy Eyes” Warren dizia na primeira temporada: “I threw my pie for you.” O food truck está oferecendo tortas e sorvete de graça. E tem direito a aparições surpresa de algumas das atrizes da série. Depois de NY, o food truck vai viajar pelos EUA  e chegar até o México.

Jon Favreau, que escreveu, dirigiu e estrelou o ótimo Chef, o filme sobre que falei há algumas semanas, também está pegando carona no sucesso da ficção e transformou o sanduíche cubano que é carro chefe do food truck ficcional em atração principal de um restaurante pop up em LA com mesmo nome do truck do filme, El Jefe. Em parceria com o consultor de alimentação do filme, Roy Choi, o restaurante também serve bolos e tapas inspirados no filme.

Os produtores de realities estão criando uma organização que os represente e garanta melhores práticas profissinais, a Nonfiction Producers Association (NPA). A nova organização deve ser chefiada pelo ex-CEO do Natpe, Rick Feldman, que tem como agenda, o foco em capacitação, salários mais justos e segurança no trabalho em todos os gêneros de reality.   Varios produtores já se juntaram a ele para administrar a organização, entre eles, a Leftfield Pictures, a  Atlas Media Corp, a True Entertainment (que pertence a Endemol),  Original Media e Jane Street Entertainment (todas grandes produtoras de unscripted por aqui).

Como este país adora ver pelo em casca de ovo e argumentar que é politicamente incorreto, faz uns meses que os americanos resolveram atacar a predominância de cor de rosa em brinquedos para meninas. O “war on pink” queria cores mais neutras e brinquedos para ambos os sexos (!!!). Neste clima, houve até uma briga entre os Beastie Boys e uma marca de brinquedos por eles terem parodiado a cançao “Girls” para ilustrar um comercial de meninas “futuras engenheiras” (a musica ja foi trocada). Agora chegou a vez da Barbie e a Mattel  lançou a Barbie Empresaria, com acessorios glam, smartphone, tablet e até mesmouma pagina no Linkedin. O objetivo é fazer  meninas sonharem alto.

Nesta mesma onda semi-feminista muito subitamente na semana passada uma campanha da Always (absorventes higiênicos) pró-mulher começou a fazer o maior sucesso, Foram mais de 20 milhões de hits em uma semana. No vídeo meninas e meninos respondem o que significa a comparação “like a girl?” (“como mulher?”)  https://www.youtube.com/watch?v=XjJQBjWYDTs#t=35

O sucesso de vídeos curtos no YouTube e Vine está fazendo com que os executivos de canais de TV tenham mais uma camada de “pressão” para tomar decisões: será que sua programação deve refletir a realidade digital?  A Nickelodeon meio que responde esta pergunta com um sucesso que integra a internet muito bem, Sam & Cat, uma sitcom teen cheia de videozinhos cômicos, tipicos da web. Ou será que eles devem mudar o rumo completamente? É o caso de Girl Meets World do Disney Channel, que tenta oferecer algo que o You Tube não oferece.

A estréia que mais me interessa este verão, Welcome to Sweden, na NBC, de um desconhecido (embora seja irmão de Amy Poehler), contando sua história, esta quinta: http://www.nytimes.com/2014/07/06/arts/television/greg-
poehler-plays-a-transplant-in-welcome-to-sweden.html?ref=television

3. DEVELOPMENT

CBS encomendou 13 eps de ZOO, um drama baseado no bestseller de James Patterson, para o verão de 2015. ZOO é um thriller sobre uma onda de violentos ataques animais pelo planeta.  Como os ataques se tornam mais elaborados e ferozes, um jovem biólogo é forçado a desvendar o mistério empurrado antes que não haja mais  espaço para as pessoas se esconderem.

Uma análise de porque Yahoo salvou Community, uma série com um pequeno número de fãs, mas a garantia de entrar no jogo de séries de ficção: http://www.vulture.com/2014/07/why-did-yahoo-save-community.html