semana de 6 de Outubro

1. NA TV

Homeland estreou sua quarta temporada no Showtime no domingo de forma discreta: 1.6 milhões. Por conta do episódio duplo, Showtime adiou a estréia de The Affair para hoje, mas também disponibilizou o primeiro episódio  desde segunda no YouTube, Sho.com, Showtime On Demand e Showtime Anytime. É bom. Trata dos efeitos que um caso extra conjugal causa e é contado do ponto de vista dele e dela.

Na segunda, The Voice e Blacklist garantiram os primeiros lugares no ranking entre 18-49 para NBC. Na terça, Sons of Anarchy (FX) liderou a noite na TV a cabo. Na quarta, Modern Family e Black-ish lideraram a noite na TV aberta, com 10 milhões e 8 respectivamente. Na TV a cabo, apesar do FX não divulgar sua audiência até 3 dias depois da estreia, sabe-se pelos relatórios do Nielsen que a estréia de American Horror Story foi excelente, fazendo mais de 6 milhões na quarta feira.  Scandal e How To Get Away with Murder continuam fazendo bons números na ABC (10 milhões) na quinta. E Cristela, comédia engraçada sobre uma latina que quer ser advogada em Dallas, ganhou sua faixa de horário na sexta na ABC, com 6.6 milhões.

Durante uma das maratonas de Breaking Bad de domingo no AMC uma supresa: um video clip com a canção tema de Better Call Saul, escrita pelos showrunners da série, Vince Gilligan e Peter Gould. Chama-se, apropriadamente, Better Call Saul: The Song e tem ritmo country: https://www.youtube.com/watch?v=mGsC_LO3oFY
Promo espirituoso da ficção que o Bravo estréia em Dezembro, com Lisa Edelstein, Girlfriend’s Guide to Divorce. Espero que não seja mais uma série narrada pela protagonista. Há um excesso delas ultimamente, todas partindo to princípio que a audiência é burra e precisa ter tudo mastigado. https://www.youtube.com/watch?v=y8NGBctwQu0

2. NOTICIASO instituto de pesquisa Nielsen admitiu na sexta que nos últimos 7 meses divulgou resultados de audiência errados (!!!). Embora os números tenham sido baixos, entre 0.1 e 0.25%, eles acabaram beneficiando uma rede, a ABC, prejudicando outras. Ainda não se sabe como a discrepância afetou os bilhões de dólares do mercado publicitário, que é todo baseado nos índices da Nielsen.Durou apenas 3 anos a investida no AMC no território de não-ficção e o canal resolveu concentrar todo seu investimento em ficção. Con exceção do talk show exibido depois de Walking Dead, Talking Dead (que faz média de audiência de 5 milhões) e Comic Book Men, todos os outros realities foram cancelados (Game Of Arms, Inside The DHS, The Pitch).Quanto mais fragmentanda a TV a cabo, mais estreitas ficam as oportunidades dos canais se distinguirem. Numa decisão parecida, o USA tambem anunciou que não vai mais produzir comédias, apenas drama, que é o forte da marca. A&E também está aos poucos reduzindo sua oferta de séries de ficção e concentrando no que sabe fazer, não ficção.

Para promover BBC Music, a BBC lançou na terça um single (beneficente) de God Only Knows, dos Beach Boys, com 27 artistas, entre eles Pharell, Lorde, Chrissie Hynder, Elton John, Cris Martin e Brian May. https://www.youtube.com/watch?v=XqLTe8h0-jo

Cartoon Network lançou uma micro rede para smartphones com conteúdo (videos e games) curtinhos (10 a 15 segundos) alinhado com o canal. A estratégia é, claro, manter sua audiência fiel, já que crianças usam cada vez menos a TV tradicional e cada vez mais conteúdo móvel.  A rede– Cartoon Network Anything — está disponível para Iphones e sistema operacional Android e tem trechos de Adventure Time, Regular Show, Gumball  e Teen Titans Go, mais games, perguntas e respostas, quizzes, trivia e puzzles.

Fashion One, que está em 90 países e foi lançado na America Latina este ano, vai lançar um feed para o mercado hispânico no primeiro trimestre de 2015. Os primeiros na America Latina a distribuirem o canal foram a UNE (Colombia) e Cablevision (Mexico). O conteúdo será original produzido nos EUA e comprado da America Latina — uma série já está sendo produzida em Miami, um reality em spanglish, e outra será produzida no México em parceria com Elite Models.
O iPad é a marca mais popular entre crianças de 6-12 anos, à frente da Disney, Nickelodeon, YouTube, Netflix, Toys ‘R’ Us, McDonald’s e todos os “porcaritos” que comem.  A pesquisa feita pela Smarty Pants durou 3 meses, foi feita com mais de 6 mil crianças e aponta o Ipad como um instrumento digital “que pode fazer tudo”. Em seguida vieram Hershey’s, Oreo, M&M’s e Doritos
Novo look do Cooking Channel https://vimeo.com/107179879

3. DESENVOLVIMENTO
Scarlett Johansson vai protagonizar e produzir uma série de 8 episódios apenas baseada no livro The Custom of a Country de Edith Wharton. A produção é da Sony e o roteiro será de Christopher Hampton (de Atonement). Na história Scarlett fará uma jovem do midwest (mais ou menos o equivalente do “interior” aqui) e que quer ascender socialmente em NY.Scott Foley de Scandal e seu colega de Felicity, Greg Grunberg, são amigos há muitos anos e estão escrevendo uma comédia juntos que será produzida pela empresa da “patroa” Shonda Rhimes, a Shondaland.  A história é de um casal de noivos, Max e Paige, que no jantar do dia anterior ao casamento ouvem da família e dos amigos histórias e piadas sobre o casal, que os flashbacks revelam não ser exatamente verdade.

Splitting The Differences é uma comédia dramática em desenvolvimento na ABC, sebre uma viúva de 34 anos que volta a encontrar a filha  que ela deixou para adoção quando tinha 18. Produção de Eva Langoria para Universal.

Cosmopolitan vai produzir para a NBC uma comédia em estilo de revista: uma blogger de política resolve recomeçar a vida em NY sendo editora de “sexo” para uma prestigiosa revista feminina. O roteiro é de Leslye Headland, do reality The Bachelorette. NBC também vai produzir uma comédia chamada Take it From US, de Greg Malims (How I Met Your Mother e Friends), sobre um casal de 50 e poucos anos que conta ao filho e a noiva todos os erros que fizeram em sua vida de casados para que eles não os repitam, numa espécie de história de amor em flashback.

ABC está desenvolvendo outras duas comédias: Juvie, sobre um jovem rico e privilegiado que vai trabalhar na unidade de deliquencia juvenil e se dá conta que ele tem mais a aprender do que ensinar; e Big Stop, do ator Eric Stonestreet (Modern Family) sobre relações familiares mas vista do ponto de vista de uma parada de onibus importante no Kansas.

O diretor de The Help e o produtor de Fargo vão adaptar o clássico do cinema In the Heat of The Night (com Sidney Poitier) para o Showtime. O filme de 67 e a série tratam de racismo.

4. OUTROS

Vem aí mais uma nova leva de artigos sobre o processo de criação de séries americanas com a proximidade da estréia do documentário Showrunners com entrevistas com todos os showrunners-celebrities da atualidade no próximo dia 31. Mais sobre o filme: http://www.showrunnersthemovie.com/about E o livro: http://flavorwire.com/478304/damon-lindelof-on-how-lost-changed-showrunning

Uma edição do Variety especial, Power of Women: http://variety.com/t/power-of-women/

E mesa redonda do Hollywood Reporter com agentes, que continuam sendo as iminências pardas de Hollywood, responsáveis pelos contratos mais importantes da TV: http://www.hollywoodreporter.com/news/tv-agents-smackdown-four-top-739321

Os americanos não se cansam de comentar no número de cirurgias plásticas per capita no Brasil: http://apps.npr.org/lookatthis/posts/plastic/