semana de 8 de dezembro

1. NA TV

Há uma semana do deadline para inscrição do plano de saúde para 2015 (Obamacare), seu maior garoto propaganda, Obama, esteve em vários programas de TV, entre eles no The Colbert Report no Comedy Central, que foi simplesmente genial. Como Stephen Colbert vive dizendo como o presidente deve fazer seu trabalho, o presidente resolveu “trabalhar no lugar de Stephen” e tomou conta da bancada. Obama disse que ia ler tudo que estava no TP como estava. E leu, inclusive as críticas e falhas de Obamacare. Obama debochou de si próprio, fez propaganda, pode assumir os erros do plano e e ainda ganhar muitos pontos com a audiência jovem da platéia. Foi muito engraçado e aumentou audiência em 50% (fez 1.8 milhões): http://thecolbertreport.cc.com/videos/88p9oh/the-word—president-barack-obama—to-health-in-a-handbasket

Aliás, esta é a última semana de Stephen Colbert no Comedy Central, já que ele está de mudança para a CBS. David Letterman termina seu reinado de 22 anos em Maio e Stephen começa o seu em setembro no late night da CBS. Stephen está na Viacom desde 94 e no ar há 9. Na quinta feira, seu último dia, seus melhores episódios vão estar em maratona desde às 10 da manhã.

Notícias em todos os jornais e TVs, os cyber-ataques à Sony continuam e diariamente há um novo “escândalo”, afetando centenas e alarmando Hollywood inteira. Da chairman (que precisou se desculpar a Obama esta semana por um email racista) a Angelina Jolie, Jennifer Lawrence, Leonardo diCaprio, George Clooney ou qualquer um ligado à  Sony.  Os hackers divulgaram à imprensa o equivalente a 100 terabytes de informação confidencial. Aqui há um resumo do que foi vazado até sexta (no sábado,13, mais uma série de documentos vazada para a imprensa): http://www.hollywoodreporter.com/news/sony-hack-10-new-developments-757219

Josh Elliott estreou no Today esta semana como stand-in (de Natalie Morales). Está mais discreto que no GMA e melhor do que todos os outros. A ver quanto tempo leva para ele ser co-âncora.

Um cross-promo/product placement na CBS muito bom esta semana: para promover o especial de Victoria’s Secret na terça, algumas modelos entraram na história de segunda da comédia Two Broke Girls, como parte um grupo que alugou o apartamento de Caroline e Max via airbnb.  E no dia seguinte teve o próprio desfile de Victoria’s Secret Angels. Boa audiência: 9.1 milhões.
Na mesma hora das Angels, o finale de  Sons of Anarchy no FX teve a audiência mais alta do canal, 6. 4 milhões, ficando em 1º na TV a cabo de novo. E mais tarde, um programa que está virando tendência de grandes séries da TV a cabo, o talk show sobre o episódio: FX fez seu Anarchy Afterword, com Kurt Sutter e Charlie Hunnam debatendo a série logo após o último episódio.

Na quinta, dia das comédias da CBS, o finale de Gracepoint cresceu um pouco, ficando em 2º na sua faixa de horário, com 4 milhões.
Os melhores dramas hoje em dia estão no Showtime: The Affair (é excelente) e Homeland deu uma revigorada na história e exibe um episódio melhor que o outro a cada domingo, com audiência respondendo e subindo 10% por semana. No último domingo, foram 1.95 milhões ao vivo, quase 6 milhões na semana.

2. NOTICIAS
Algumas estréias:

Lifetime estréia no dia 1º de janeiro uma docu-novela sobre mulheres plus size em busca de amor, Big Women: Big Love. E no dia 17, finalmente o super promovido Whitney, telefilme sobre Whitney Houston dirigido por Angela Bassett (que viveu Tina Turner no cinema).

No dia 4 no Smithsonian Channel, Elizabeth McGovern (a Cora de Downton Abbey) apresenta um documentário em 3 partes sobre 350 aristocratas britânicas que se casaram por dinheiro com herdeiros de fortunas americanas no fim do século 19 (todas histórias verídicas).

Oxygen estréia no dia 6 uma minissérie sobre nove mulheres que vivem de acordo com seus próprios termos, fora das expectativas normais da sociedade, Living Different. O primeiro episódio se chama Love Without Labels e é sobre uma modelo andrógina e uma mulher trans.

WETv estréia no dia 8 Love Thy Sister, sobre três irmãs da alta sociedade de South Carolina que se amam mas vivem numa família disfuncional e num mundo de escândalos.
E TLC resolveu investir no late night, estreando no dia 10 um talk show de meia hora só de mulheres falando sobre sexo e amor. All About Sex será semanal, aos sábados, e será conduzido pela humorista Margaret Cho, mais Heather McDonald, Marissa Jaret Winokur e uma sexóloga, Tiffanie Davis Henry.

Rizzoli & Isles
foi renovada para um 6ª temporada (de 18 episódios) na TNT. É impressionante, mas tem algumas séries que voam sob o radar firmes e fortes.
Rizzoli & Isles foi a série mais vista na TV a cabo no verão, com média de 7.6 milhões (Live+7).  Foi criada e é escrita por uma ex-repórter de TV e uma das poucas mulheres que dá entrevista no filme Showrunners, Janet Tamaro.

Fox International Channels marcou para Maio a estréia de Wayward Pines,  o suspense psicológico de M. Night Shyamalan. Serão 10 episódios e a estréia acontece simultaneamente em 125 países. É  a mais ampla estréia “global” de uma série de ficção.
O (invisível) canal de notícias para millenials da Univision e Disney, Fusion, finalmente está disponível na Apple TV, com uma pré-estréia da terceira temporada No, You Shut Up, um talk show cômico co-produzido com Jim Hemson Co. (tem bonecos), bem como um resumo das notícias do dia e dos programas semanais.
CBS e Curb, uma empresa de tecnologia móvel, fizeram uma parceria para oferecer um canal com notícias, previsão do tempo e entretenimento aos taxis de Los Angeles e Minneapolis.  São mais de 2000 táxis inicialmente, subindo para 5 mil quando entrarem em Chicago, Dallas-Fort Worth e Denver.E o Comitê Olímpico Internacional aprovou uma resolução para criar um canal OTT com cobertura de esportes olímpicos durante o ano inteiro. O canal será operado pelo Olympic Broadcasting Services (em Madrid) com um custo operacional de  $600 milhões nos primeiros 7 anos.

3. DESENVOLVIMENTO

PowerwomenTV  e Time Inc. estão desenvolvendo The Climb, uma série de mesa-redondas sobre moda e estilo para viver apenas online (só na People.com, Instyle.com e Time Inc.com seus 170milhões unique visitors). The Climb foi criado por Amy Palmer e entrevista mulheres empresárias bem sucedidas na área de moda e estilo sobre a carreira, amor, família, cultura e o preço do sucesso. Entre elas, Tamara Mellon (Jimmy Choo), June Ambrose (estilista), Crystal Renn (modelo),a Dj Chelsea Leyland e Arielle Nachmani (Something Navy).

George Clooney está desenvolvendo para a Sony uma comédia dramática sobre a indústria de cinema no início dos anos 90. O piloto será escrito pelo criador de Rescue Me, Peter Tolan.

Jerry Bruckheimer está desenvolvendo para NBC um drama chamado Imitation, uma adaptação do romance digital de Heather Hildenbrand (Amazon).  Imitation se passa em um mundo onde as classes superiores usam clones para manter seu status, numa operação ilegal e secreta. Um dia uma das clones resolve se rebelar contra sua versão humana.Showtime está desenvolvendo Professionals, uma comédia do diretor de The Amazing Spider Man, Marc Webb, e do criador de I Just Want My Pants Back (MTV), David Rosen. A história é sobre dois funcionários medianos e duros que se veem metidos num caso de espionagem corporativa.
ABC Family está produzindo uma série (não ficção) sobre um adolescente chamado Ben cujos pais estão se divorciando porque o pai, Charlie, está mudando de sexo (e virando Carly). My Transparent Life está sendo produzido por Ryan Seacrest. Transgênero parece ser o assunto da hora.

4. OUTROS

Saiu o Power 100 Women in Hollywood do Hollywood Reporter. Com a saída de Anne Sweeney, que liderou a lista por 8 anos, vários nomes novos. E a número 1 este ano é a Chairman da NBC/Comcast, Bonnie Hammer. http://www.hollywoodreporter.com/list/hollywood-reporters-2014-women-entertainment-754104

Russell Hicks, Presidente de Desenvolvimento de Conteúdo da Nickelodeon, teve a sorte de ter um mentor importante quando começou (Ward Kimball, de Snow White, Pinocchio…). Por isso quer se assegurar que novos talentos da Nick sejam mentorados por executivos como ele. Assim, novos talentos estão sempre “na casa”. Por isso a importância do investimento em Artist Collective, um projeto onde animadores mais experientes, produtores e roteiristas — todos contratados da Nick — mentoram jovens talentos, preparando-os para a competição anual do grupo, Animated Shorts Program, quando competem para ter um curta patrocinado pela Nick. Isso tudo em adição ao Nickelodeon Writer’s Fellowship, que contrata 4 roteiristas por um ano para serem treinados pelos roteiristas da casa. Mais no Variety.