semana de 14 de dezembro

1. NA TV

Uma semana de muita cantoria na TV, começando por Newsroom, que teve o finale de sua terceira e última temporada no domingo na HBO, com as personagens Will McCavoy e Jim Harper mostrando seus dotes musicais no violão. Fez 1.9 milhões no domingo, mas deve subir bem mais com Live + 7 (a série faz mais de 5milhões por semana).

Na terça, Jim Parsons virou um duende animado cantando no especial Elf: Buddy’s Musical Christmas (NBC) e mais tarde Justin Timberlake visitou seu amigo Jimmy Fallon provando que é imbatível quando o programa quer subir a audiência: foi a mais alta em nove meses do Tonight Show,   3.5 milhões ao vivo (9 share) entre 18-49. Os dois voltaram a ser adoslescentes nos anos 90 na colônia de féria Camp Winnepesaukee, um sketch que criaram quando Jimmy fazia o Late Nighthttps://www.youtube.com/watch?v=QMlXuT7gd1I   Acho que estes dois estão virando a versão moderna de Dean Martin & Jerry Lewis…. Não sei se a campanha do Iphone 6 apareceu aí, mas suas vozes são imediatamente reconhecidas (aqui um dos spots  engraçados: https://www.youtube.com/watch?v=RbLQNSa3uiU)

O finale do The Voice na quarta fez o cantor country (como sempre) campeão. Os vencedores deste programa tem um destino radicalmente diferente dos vencedores de American Idol: não acontece nada com eles.  Mas com a popularidade do The Voice no ar e online, os produtores junto com um dos patrocinadores (Nissan) fizeram uma coisa bacana e lançaram uma campanha contra texting no trânsito durante o programa. Adam Levine, que é um dos jurados, protagonizou o PSA.
Na quinta, para celebrar os 40 anos da revista People, o primeiro People’s Awards, ao vivo na NBC. Com artistas sentados em sofás, mais parecia o lounge de 1ª classe do LAX , como disse Jon Hamm. Fraco, fez só 3.7 milhões, mas ao menos deu a Jennifer Aniston seu primeiro prêmio de atriz (ever).
Na quinta também, o final emocionante e épico do Colbert Report, no Comedy Central, com 88 ex-entrevistados (artistas, escritores, celebridades, políticos, jornalistas) cantando We’ll Meet Again. https://www.youtube.com/watch?v=63eypz03Vhw Recorde de audiência para o programa: 2.5 milhões ao vivo.

Na sexta, mais um musical, desta vez para promover adoção de crianças na CBS, Home For The Holidays.

Outro PSA forte lançado há poucos dias é contra violência doméstica. Faz parte de uma campanha criada pela Young & Rubicam e a fundação atriz de Law & Order SVU, Marizka Hargitay.  A campanha já estreou (No More), mas ao dirigir os spots, Marizka percebeu a dificuldade dos atores falarem sobre o assunto. Juntou todos os outtakes, que teoricamente não deveriam ir ao ar, e ficou fortíssimo, com todo mundo de olhos inchados… https://www.youtube.com/watch?v=9Jy7MitXVF0, https://www.youtube.com/watch?v=T8L4JQ5Mxzs, https://www.youtube.com/watch?v=6Xz44ZnLaow

Números finais do finale de Sons of Anarchy (Live+7) exibido na semana passada foram divulgados esta semana: 44% mais altos que no dia de exibição do programa e um recorde para o FX, em 20 anos do canal. O último episódio também foi o mais alto entre mulheres 18-49, 25-54 e Homens 18-34Hoje tem os finales de Homeland e The Affair no Showtime, a estréia de Who the (Bleep) Did I Marry? no Discovery ID e mais cantoria, com um sing a long divertido na ABC, The Sound of Music (com letras e a bolinha quicando em cada palavra) e um especial de 2 horas com os 35 melhores temas de telenovelas na Univision (produzido pela Televisa), Grandes Temas De Telenovela.

Um programa interessante ontem: How to Make a Man do Esquire contou a história do “The Mentoring Project” do canal Esquire, enfatizando a importância de mentores para jovens (ou homens em formação). Tem entrevistas com Kevin Bacon, Samuel Jackson, Jimmy Kimmel e o Gal. David Petraeus, entre outros.

2. NOTICIAS

As notícias mais importantes da semana são referentes ao ataque à Sony, claro, que agora enchem as capas de todos os jornais, colunas políticas, de entretenimento e tecnologia, TV, rádio e tudo mais. O grupo teve um Town Hall no início da semana para todos os funcionários e, na quarta, depois da ameaça “estilo 9/11” e os cinemas desistirem de exibir o filme, a Sony derrubou The Interview. Obama (e George Clooney mais qualquer um em Hollywood) se pronunciaram contra a decisão, dizendo que a Sony errou ao cancelar o filme, porque um ditador de um país qualquer não pode ter ingerência sobre conteúdo de entretenimento americano (e tem o primeiro artigo da Constituição americana, que é considerada “imaculada”….). O CEO da Michael Lynton imediatamente foi a CNN dizer que precisavam de parceiros e que não tiveram outra alternativa. Agora é uma discussão muito maior do que mais um filme de Seth Rogen. Pode ser que liberem o filme de graça via You Tube, BitTorrent tem interesse em exibir online.  E enquanto isso, a Sony já acumula alguns processos de funcionários pela vulnerabilidade à informação confidencial.

Judy Smith, que inspirou a personagem Olivia Pope em Scandal, está dando consultoria à Sony neste caso, fazendo a conexão entre a empresa e Washington e “divulgando” a mensagem que não é mais problema da Sony, mas de uma indústria inteira.

No dia seguinte aos resultados de audiência de The Newsroom, a HBO se juntou ao coral de canais que não divulgam mais a audiência de estréia e anunciaram que a partir de 1º de Janeiro vão fazer o mesmo. Na nota aos jornalistas que cobrem televisão, disseram que os assinantes tem uma variedade de formas de acessar a um programa – HBO linear, DVR, HBO On Demand e HBO GO – e uma exibição de um dia não é representativa de audiência, que cresce de 5 a 10 vezes em relação à estréia.

MSNBC divulgou uma série de novos programas  que vão cobrir de esporte à cultura pop e ecologia, mas nada vai ao ar na TV. O canal de notícias está criando um portal online para streaming. Chama-se Shift  (by MSNBC) e faz parte da estratégia da NBCUniversal em parar a queda de audiência, afastar-se do conteúdo político constante (o dia todo) e ser os primeiros a investir no que parece ser o futuro da televisão.

A NBCU também lançou uma campanha de marketing em seus 14 canais a cabo para promover sua plataforma de TV Everywhere. Com slogan de “Watch TV without a TV”, a campanha procura ensinar o consumidor a acessar o conteúdo em todos os seus devices.  E segundo The Wall Street Journal (subscription required)  a NBC deve lançar um live stream de seu canal aberto no início do ano.
Inline image 2

 

3. DESENVOLVIMENTO

Dez anos depois de Sex And The City, Sarah Jessica Parker está planejando voltar à HBO numa comédia em que vai produzir e atuar. Divorce está sendo escrito por uma também atriz inglesa, Sharon Horgan, e contará a história sobre um divórcio muito longo. Paul Simms, que ajuda Lena Dunham a fazer Girls, deve ser co-showrunner da série.

WE tv está desenvolvendo uma série (não ficção) chamada de The Real Women of Telenovelas,   sobre atrizes de telenovelas, famosas e iniciantes, que vivem e trabalham em Miami.

HBO também está desenvolvendo um drama noir do diretor de Gone Girl, David Fincher, e o autor de LA Confidential, James Ellroy. Shakedown vai se passar na Los Angeles dos anos 50, epoca dos tablóides, e contar a história real de um detetive particular, Fred Otash. Ellroy já tinha escrito um livro com este título, baseado na vida do detetive, e tinha apresentado a idéia da série também para o FX. 

A outra notícia que vem deles, é uma comédia com Sarah Silverman, sobre uma mulher patologicamente honesta tendo uma crise de meia idade.

ABC Family está desenvolvendo Recovery Road, baseada em um livro de Blake Nelson. A história é sobre uma garota viciada que acho que não tem problema algum, mas que um dia é ameaçada de ser expulsa da escola e precisa mudar de vida.

Priyanka Chopra, estrela de Bollywood  e Miss World 2000 assinou um contrato de desenvolvimento com a ABC para uma série (a ser desenvolvida pela ABC Studios) para 2015. Além de seus 45 sucessos no cinema na India, ela também canta e uma das suas músicas é tema do NFL nos EUA.

O roteirista Matthew Cooke e os atores Susan Sarandon e Adrian Grenier estão desenvolvendo uma série de documentários sobre o sistema judicial americano. The Survivor’s Guide.  O primeiro episódio é de Susan Sarandon, se chama  The Survivor’s Guide to Prison e será centrado na história de um homem que passou 26 anos preso por um crime que ele não cometeu.  Por enquanto os documentários devem ser exibidos apenas no cinema.

 

4. OUTROS

Uma lista boa nesta época, as mulheres responsáveis pela cultura em 2014: http://flavorwire.com/493489/25-women-who-drove-the-culture-in-2014/2