semana de 18 de janeiro

1. NA TV


O primeiro episódio inédito de Jane the Virgin depois que Gina Rodriguez ganhou o Golden Globe  resultou num pequeno aumento de audiência para o CW: fez 1 ponto e 1.4 milhões entre M18-34, 29% a mais que nos episódios anteriores. Mesmo assim, estes são números da medição ao vivo, não é significativo. Esta é uma série dirigida a mulheres e aua audiência deve aumentar no Live+3 e +7. Scorpion ganhou a noite (CBS) com 12 milhões.
Na terça teve o discurso de Obama sobre o State of the Union em rede. A audiência não é divulgada, apenas a dos canais de notícia/cabo, que totalizaram aproximadamente 8.5 milhões.
Já na quarta, contrariando as regras de audiência para novas séries de TV, Empire em seu terceiro episódio continua crescendo: fez 11 milhões (4.4 pontos de audiência) entre A18-49  para a Fox, ganhando da CBS, com seu Criminal Minds, com 10 milhões. Na TV a cabo, American Horror Story (FX) continua liderando as quartas com 3.2 milhões.
Parenthood, que vai ao ar às quintas na NBC,  está crescendo 8% a cada semana nesta sua última temporada. Fez 4.4 milhões.
No late night, Jimmy Fallon e Seth Meyers continuam líderes absolutos (Tonight Show e Late Night, NBC) e até o Today Show (NBC) deu uma melhorada contra o GMA (ABC), ficando em 1º lugar por dois dias na semana passada no target A 25-54 e está em primeiro entre A18-49.
A Fox News precisou fazer duas correções no ar e dois pedidos de desculpas formais à prefeita de Paris esta semana. Mesmo assim, a prefeita disse à CNN que pretende processar o canal. O incidente ocorreu depois que a Fox News exibiu uma série de reportagens e comentários de um suposto especialista em terrorismo, Steve Emerson, apontando erroneamente áreas de Paris que “eram governados pela lei islâmica”, “proibidas para não-muçulmanos” e onde “nem a políca entrava. Segundo a prefeita Anne Hidalgo, a Fox News já danificou a imagem da cidade.

2. NOTICIAS

O grupo Marriott de hotéis está conversando com Netflix, HULU e Pandora para testarem seus serviços de streaming para seus hóspedes. Segundo o Bloomberg, o Marriott quer redesenhar a experiência de entretenimento para seus hóspedes e vai realizar testes em 8 de suas propriedades, disponibilizando séries e filmes por um preço premium de internet.Depois da Amazon, outro gigante do varejo quer lançar uma plataforma de conteúdo digital: a Overstock.com. A idéia, segundo o CEO, é ter 30 mil títulos disponíveis em VOD até Julho de 2015.  A Overstock vende de tudo com preços abaixo do mercado e tem um tráfego de 30 milhões de visitantes por mês.  Este serviço de VOD estaria disponível aos clientes que assinarem seu cartão de fidelidade (a 20$ por ano). Já a Amazon, como resultado direto do Golden Globes, está anunciando a ótima Transparent em todas as revistas de entretenimento e disponibilizando a série gratuitamente este fim de semana.

A Keshet, principal produtora de Israel candidata a player de TV em nível global, está realizando pelo terceiro ano consecutivo em Jerusalem, a conferência de TV Innovation, com a participação de executivos da HBO, Sony, AMC e outros canais. Será nos dias 15 e 16 de março e devem falar o CEO da HBO Richard Pleper; Peter Fincham da ITV; Andrea Wong, presidente de produções internacionais da Sony Pictures;  Bruce Tuchman, presidente do AMC Global;  Stephen Friedman, presidente da MTV e Rick Rosen, responsável pela área de TV do WME. Os criadores de The Affair,  Sarah Treem e Hagai Levi também vão estar presentes. E o encontro abre com a exibição de Dig, do USA, co-criada por Gideon Raff ( de Homeland e Prisoner of War) e Tim Kring (de Heroes).  Dig é um suspense que explora a história de Jerusalem e estréia no USA no dia 5 de março.Esta semana em NY, foi inaugurada a exposição Behind The Lens: An Intimate Look at the World of Suits, com uma série de fotos de bastidores da série Suits (USA) realizada por um de seus atores principais, Patrick J. Adams.  As fotos estão à venda, com arrecadação sendo doada para Pablove Shutterbugs, um programa que ensina fotografia para jovens com câncer.

E algumas notinhas do NATPE que terminou quinta feira:
Ted Sarandos disse que pretende oferecer a seus assinantes (Netflix) 20 séries de ficção por ano, mais ou menos uma nova a cada 2 ou 3 semanas.
Grupo Secuoya da Espanha vai lançar em conjunto com a produtora chilena Fábula, um canal para a América Latina, chamado Fábula TV.Durante o mercado , foi divulgada uma pesquisa realizada pelo NATPE com a Consumer Electronics Association, apontando que nos últimos 6 meses, 71% dos consumidores de conteúdo de televisão baixaram programas inteiros para ver online.  Netflix (40%) foi a fonte mais usada, seguida de YouTube (26%) e sites de canais (25%). O gênero preferido de Millennials é comédia. Gen X (1966-1976) e Baby  Boomers (1946-1965) preferem filmes (76%), sendo que os Boomers tem mais afinidade com programação ao vivo, incluindo noticias. O consumo de conteúdo de TV atualmente aumentou 56 a 60% entre todos os grupos demográficos em todas as plataforms  e o que leva a todos a acharem a programação é a recomendação de amigos.

3. DESENVOLVIMENTO

WE tv vai lançar em fevereiro um programa de terapia de casais chamado Sex Box que vai incluir, como o próprio título diz, sexo. Baseado em um formato inglês, casais primeiro transam no “box” (à prova de som), depois saem para “discutir a relação” com um painel de especialistas.  O inglês: https://www.youtube.com/watch?x-yt-ts=1421914688&x-yt-cl=84503534&v=oCiztXBHKoQ

Animal Planet, que já tem um programa sobre casas de árvores extravagantes (Treehouse Masters) e aquários (Tanked), está desenvolvendo uma série com este mesmo tom mas com piscinas.  Insane Pools: Off The Deep End, deve estrear no final de Fevereiro com 6 episódios. Lucas Congdon, designer de piscinas, vai transformar casas banais em propriedades sofisticadas e exóticas com suas piscinas.

Showtime vai revisitar um famoso caso criminal dos anos 40,  Lonely Hearts Killers. O drama será produzido pela Universal e escrito por um casal, Liz Garcia e Josh Harto, com a equipe do excelente Suits. A história é sobre um improvável casal, um criminoso violento e sexy e uma carente funcionária de uma fábrica de laticínios, que seduzem e matam mulheres solitárias pelo país enquanto se apaixonam profundamente um pelo outro.  A história verídica aconteceu entre 1947 e 1949 e o casal encontrava as mulheres através de anuncios de jornal (daí o título). Eles mataram cerca de 20 mulheres, foram pegos e condenados à morte.

Fox encomendou o piloto de Studio City de uma das roteiristas de Shameless, Krista Vernoff. Está sendo descrito como parte Shameless, parte The OC, contando a história de uma jovem cantora, que é filha de um fornecedor de drogas de celebridades, e sua ascendente carreira. Diz-se que a história é baseada na experiência pessoal de Krista. Sony Pictures Television (SPT) e Televisa, anunciaram a co-produção de El Dandy, um drama policial baseado no filme Donnie Brasco, com Al Pacino (de 1997). A série terá 70 episódios, será produzida no México e ser exibida em multi-plataformas da Televisa no México e Unimás nos EUA.

NBC este ano recebeu 330 pitches de comédias. Comprou 70 e aprovou 12 para pilotos. Destes 12, 6 entrarão no ar.
Quanto aos dramas, 8 vão virar pilotos:

Da responsável por CSI, Carol Mendelsohn e David Hudgins de Parenthood, vem Game of Silence, sobre um advogado com carreira ascendente e passado misterioso, que tem sua estabilidade ameaçada quando um amigo de infância reaparece, ameaçando expor um segredo que pode arruinar sua vida.  Produção da Sony.

Endgame, um  suspense que se passa em Las Vegas sobre um ex-sniper que se torna segurança, será escrito por dois roteiristas de Blacklist. Produção da Sony.

Unveiled, do onipresente casal-espiritual Roma Downey e Mark Burnett, sobre um grupo de anjos “não muito santos” que tentam fazer com que pessoas que estão a ponto de cometer um crime recuperem sua fé e”façam o bem”. Produção da Universal. Burnett e Downey estréiam na Páscoa na NBC a minissérie  A.D. The Bible Continues, de 12 episódios.

Warrior, também tem tema espiritual: a heroína que tem como objetivo desmantelar um gangue internacional trabalha sob orientação espiritual e física de um misterioso mestre de artes marciais. Produção da Universal.

A novela com tema médico Heart Matters, de Amy Brenneman (de Private Practice) junto com Jill Gordon ( de My So-Called Life e The Wonder Years), vai contar a história de uma cirurgiã especializada em transplantes de coração que tenta equilibrar seu trabalho com a vida romântica e pessoal. Da Universal Television.

Blindspot, de Greg Berlanti, com produção da Warner, começa quando uma mulher com amnésia é encontrada em Times Square nua com o corpo todo tatuado e dando início a um intricado suspense. O FBI  começa a decodificar as tatuagens no corpo da mulher revelando uma conspiração criminosa e assim ajudando a mulher a recuperar a memória.

e, por fim, Love is a Four Letter Word e Curse of the Fuentes Women, que falei na semana passada.

A ABC anunciou o desenvolvimento de 5 dramas:

Of Kings and Prophets é descito como “uma épica saga bíblica que trata de fé, ambição e traição” contada de três pontos de vista diferentes— um rei exausto de guerras, um profeta poderoso e amargo e um jovem e engenhoso pastor. Produzido pela ABC Studios.

Quantico, sobre um jovem grupo de iniciantes do FBI em treinamento na base Quantico em Virginia. A série vai se passar nos dias de hoje com flashbacks contando o passado de membro do grupo. Nestes flashbacks, descobrimos que um dos agentes é um terrorista disfarçado e responsável por um dos maiores atentados desde 9/11. O piloto está sendo escrito por Josh Safran ( de Gossip Girl  e Smash)

L.A. Crime, da ABC Studios, é uma antologia para retratar diferentes épocas da história de Los Angeles pelo viés  sexo e cultura pop. O pano de fundo da primeira temporada é sobre o rock ‘n’ roll e drogas que circulavam na  Sunset Strip dos anos 80. E a história fictícia é de dois policiais em busca de um casal serial killer tipo Bonnie and Clyde.

Runner, produzido pela 20th Century Television, é a história de uma mulher que tem uma vida perfeita mas se vê obrigada a procurar a verdade em um caso de comércio de armas ilegais entre os EUA e México.

Mix, um drama sobre as famílias modernas, multiculturais e multi geracionais vai se passar no restaurante da família.

4. OUTROS

Inline image 2

É frequente a sensação de se estar pertendo alguma coisa na TV e não é novidade que a produção de séries de ficção e canais aumentou muito nos últimos anos (incluindo Amazon e Overstock, que é um pouco demais….). Pois no domingo passado, na sua apresentacão do TCA, o presidente do FX, John Landgraf, deu números mais precisos.Com dados da Nielsen, o departamento de pesquisa do FX determinou que, em 2014, pelo menos 328 episódios de séries de ficção foram ao ar em prime time nos EUA em redes comerciais abertas, a cabo ou em streaming.  Só a PBS não foi incluída. As redes fizeram 124 séries e Amazon, Netflix, Hulu, 24. É a TV a cabo a grande “força” por trás desta explosão: no ano passado, ao todo foram 180 séries, incluindo comédias, dramas e minisséries, mais do que seus rivais abertos e não lineares juntos. Talvez o mais impressionante é a rapidez com que séries originais se multiplicaram. Como o gráfico abaixo mostra, o número da TV a cabo dobrou em apenas cinco anos, triplicou desde 2007 (o ano em que Mad Men estreou), e cresceu 683% desde o ano 2000.  Com este cenário, a diinuição da audiência em geral não é de surpreender a ninguém.