semana de 6 de Abril

1. NA TV

Lip Sync Battle, a série-spin-off do Tonight Show, é um sucesso no Spike. Foi o programa original mais visto na TV a cabo na quinta feira e –por causa de Jimmy Fallon, produtor executivo– já tem uma série de artistas enfileirados para aparecer. Outras séries que lideram o ranking na TV a cabo são: Better Call Saul na segunda no AMC (finale fez 2.5MM ao vivo); Real Housewives de Beverly Hills na terça no Bravo; Dual Survival (Discovery) e My 600 LB Life (TLC) na quarta e na sexta, Jack & Triumph do Adult Swim e Bring It do Lifetime.
No domingo passado, Mad Men fez 3.5 milhões ao vivo e +3. Vai subir e pela importância histórica da série, este número não significa nada — e a piada é do presidente do AMC, Charlie Collier: a audiência real de Mad Men é “live-plus-forever.(ao invés de Live +3 ou Live +7)

E hoje volta Game of Thrones, o carro-chefe da HBO, servindo de alavanca também para HBO Now, lançado esta semana e que possibilita acesso ao canal sem necessidade de assinatura de TV paga (cord-cutter). Para promover HBO Now (disponível por 90 dias no Apple TV) eles lançaram este spot que é muito bom e inteligente, com personagens do Sopranos vindo cobrar Jake Caputo, um fã que em 2012 começou uma campanha via Twitter para que HBO oferecesse o serviço a la carte, dizendo “Take My Money, HBO”. Seu site takemymoneyhbo.com também foi um hit.  https://www.youtube.com/watch?v=YvSo5vTCFE0#t=18

Depois do episódio de Game of Thrones — se o DVR ainda não tiver entupido com os “eventos” entre 9 e 11 da noite (Mad Men, Good Wife, Nurse Jackie, Wolf Hall, AD, John Oliver e o Movie Awards)– hoje também voltam as comédias Sillicon Valley e Veep.  HBO também começa a promover agora outras duas comédias novas, que entram no ar depois de SV e Veep, The Brink e Ballers.

The Brink pretende rir da crise política global. Na série, o governo americano lida com um potencial golpe no Paquistão, enviando ao país dois heróis improváveis: um diplomata grosseiro (Jack Black) e o Secretário de estado (Tim Robbins) que dá um tempo nas suas aventuras sexuais para tentar salvar o planeta. O tom é de completo deboche. https://www.youtube.com/watch?v=lB9DlCFzzUo E Ballers é meio Entourage no universo do football, com jogadores antigos e contemporâneos e uma personagem de ficção, Spencer Strasmore (Johnson), que se aposenta e vira mentor: https://www.youtube.com/watch?v=15lfITfxMDI

O Discovery Life estreou ontem “a primeira série a a realmente se infiltrar num grupo de amigas trans”. New Girls On The Block tem 5 episódios e conta a história de 6 amigas que eram homens. Elas são de Kansas City, tem idades variadas, se ajudam, se apoiam e falam abertamente de seus conflitos, desafios e emoções. Parece genuino.

E como transgender is the new black, vem aí em primetime no dia 21 na ABC (e com fanfarra) a entrevista de Bruce Jenner (patriarca das Kardashians) a Diane Sawyer sobre seu processo trans. Outras séries em desenvolvimento incluem:

TLC vai fazer uma minissérie de 11 eps sobre o processo trans da jovem Jazz Jennings (All That Jazz)
ABC Family anunciou estar desenvolvendo My Transparent Life, produzido por Ryan Seacrest, sobre o divórcio dos pais de Ben, porque seu pai está virando uma mulher;
Lena Dunham está produzindo para HBO um documentário chamado Three Suits sobre os clientes trans de uma alfaiataria do Brooklyn, Bindle & Keep.
VH1 está produzindo com Tyra Banks, TransAmerica sobre modelos trans e o
E!, onde vivem as Kardashians, está documentando todo o processo trans de Bruce Jenner.

Trailer da comédia Frankie & Grace, de nossa amiga Marta Kauffman, com Jane Fonda e Lily Tomlin, que estréia em Maio no Netflix: https://www.youtube.com/watch?v=CDv6PRi1SgQ A história é sobre as duas “frenemies” (inimigas na juventude) que são obrigadas a conviver uma vez que os maridos, sócios (Martin Sheen and Sam Waterston) já na terceira idade, resolvem se envolver afetivamente. Netflix.

2. NOTICIAS

Segunda feira começa em Cannes o MIP TV, este ano colocando um grande destaque no conteúdo que a indústria está chamando de “the millenial shift“. Em Las Vegas, começa  o NAB,o mercado de conteúdo e tecnologia para os canais daqui, com o maior assunto em destaque sendo a busca de novas oportunidades de negócio no streaming de conteúdo para smartphones e tablets.

The Weinstein Company vai vender sua divisão de televisão para a ITV inglesa, num negócio de até $950 milhões de dólares. Isso inclui um pagamento upfront de $300 ou $400 milhões para o TWC, que vai continuar administrando a empresa, que acabou de contratar vários executivos de TV para fazer a divisão crescer. Em desenvolvimento, 17 séries para a TV em diferentes estágios, entre elas The Nanny Diaries, que está sendo adaptada para a ABC por Amy Sherman Palladino (Gilmore Girls). Outra de destaque é um reality com Jon Bon Jovi, If I Wasn’t a Rock Star.

Como às vezes uma foto apenas não é suficiente para contar uma história, o Instagram começou há um mês mais ou menos, a oferecer um novo formato de anúncio, o “carousel”, que é o equivalente ao anúncio impresso em diversas páginas, com 4 fotos. Agora marcas como Old Navy, Showtime, Banana Republic e Samsung estão usando o “carousel” para criar um “anúncio em série”. Aqui, a série de fotos de Penny Dreadful do Showtime, que estréia em Maio:
Ultimamente, todos os serviços de OTT tem promos na TV (dizendo aos espectadores para desligarem suas TVs e ligarem seus computadores). Já vi spots de Transparent no E!, na ABC, anuncios do Netflix em vários canais, Google Play com promos em diversos canais também. A prática está se tornando amplamente aceita e o conceito é o mesmo que permite anúncios de um programa produzido por um estúdio sendo exibido por um canal de outro estúdio. Faz sentido economicamente às empresas, que não só vendem seus conteúdos a Netflix, Hulu and Amazon, mas que vem o gasto com anúncios na TV crescer anualmente (só o Google aumentou o investimento na TV em 984% no ano passado). Além disso, tanto a Disney, quanto a NBCUniversal e 21st Century Fox tem participação no Hulu.

Por cinco anos o YouTube deixou que se pulasse seus anúncios para checar ao vídeo. Agora, eles acharam uma maneira nova para anunciantes manterem a atenção dos espectadores – e para o YouTube manter a verba dos anunciantes: cartelas. Tudo que o espectador precisa fazer (depois de pular o anúncio) é clicar na cartela: http://adage.com/article/digital/youtube-adds-interactive-cards-skippable-trueview-ads/297953/ E como a busca por novas oportunidades de negócio não para, You Tube também anunciou que estará oferecendo um serviço por assinatura mensal e sem anúncio

O artista plástico Jesus, em crítica à obsessao dos americanos com celebridades Hollywoodianas, espalhou por LA algumas placas com os dizeres “Proibido Estacionamento de Kardashians / Any Time” . As placas foram colocadas em vários lugares “chave”, spots de celebridades, como em frente ao Fred Segal na Melrose e perto do restaurante The Ivy (o “Celeiro” local). A inspiração veio há algumas semanas quando o artista teve de enfrentar um engarrafamento em West Hollywood graças ao volume de papparazzi indo atrás de uma das Kardashians, entrando numa loja.  Ele também já havia causado sensação em Los Angeles este ano quando criou uma escultura do Oscar cheirando cocaína.

Esta semana houve o lançamento de mais uma newsletter da mídia especializada: Drama Quarterly, publicado pelo C21. Eu gosto muito do editorial de C21, mas como a assinatura é caríssima, não tenho mais. Esta newsletter é gratuita e interessante, com assuntos voltados para drama/ficção: http://dramaquarterly.com/?utm_source=C21Media&utm_campaign=18e8d0dac7-&utm_medium=email&utm_term=0_3bb765a3f7-18e8d0dac7-292222317

Lifetime chamou uma ex executiva da MTV (e ex-colega) para liderar a programação do canal, Liz Gateley, que vai se reportar a Rob Sharenow,. Quando Liz saiu da MTV há alguns anos, ela criou uma produtora com o ex-chefe de desenvolvimento tambem da MTV, Tony DiSanto, a DiGa (que tem diversas séries de não ficção no ar).  O A&E Networks tem como cultura movimentar seus executivos dentro da empresa, de um canal para outro. No mês passado, Elaine Frontain Bryant, que fazia desenvolvimento (Duck Dynasty e Storage Wars), foi promovida à diretora de programação do A&E e Paul Cabana, que fazia programação do A&E foi para o History.

3. DESENVOLVIMENTO

Esta comédia –que tem todos os elementos que o GNT “gosta”– está em desenvolvimento no CW foi originalmente pensada para a web, mas vai para o ar ainda este ano. Significant Mother conta a história de um restaurateur de Portland, Nate (Josh Zuckerman), que na volta de uma viagem de trabalho descobre que seu melhor amigo Jimmy está namorando sua mãe, Lydia (Krista Allen), que acabou de se separar. Para piorar a situação, seu pai (Jonathan Silverman) resolve ganhar a mulher de volta e usa o filho (nate) em seu favor. Nate fica no meio deste caos estabelecido pelo  primeiro relacionamento sério do melhor amigo e a briga dos pais, que acaba, claro, afetando todos os seus relacionamentos.

USA fez seu upfront na terça, anunciando diversos projetos em desenvolvimento, optando por séries de ficção para atrair millenials. Os renovados que voltam no verão são Royal Pains, Suits, Graceland, mais Playing House,  Compications e Mr. Robot.  Os novos são

Amped: baseado em uma personagem de quadrinhos, um pai de família compra uma “pílula mágica” que lhe dá bem mais poderes do que concentração.
AWOL
: em Los Angeles, um ex militar tenta voltar para sua vida de família mas acaba no mundo do crime.
Cooley & The Tank
: os bastidores de um história de suspense dos anos 80 do ponto de vista dos dois atores principais.
Mile High
: dois amigos tentam administrar seu negócio de cannabis (legalizado) no Colorado.
Paradise Pictures
: Drama que se passa nos anos 40 em Hollywood, sobre ambiciosos executivos dos estúdios
Starchitects
: um jovem arquiteto tenta ganhar a vida em Los Angeles.
Swamplandia
: adaptação do romance de Karen Russell sobre uma família que administra um negócio na Florida, “o melhor rinque de jacarés”.
The Recessionistas
: minissérie baseada em um livro de uma executiva de  Wall Street, Alexandra Lebenthal,  que se passa na crise financeira de 2008.
The Rock Untitled Project
: série de não ficção com Dwayne “The Rock” Johnson.
The Tap
: do diretor Rob Reiner, uma história que se passa na universidade de Yale em 1969, quando um aluno é recrutado pela CIA e pela sociedade secreta Skull and Bones.
A novela La Reina Del Sur para a TV, com Alice Braga como protagonista. A obra de Arturo Pérez-Reverte virou telenovela de 63 eps na Telemundo. e conta a historia de uma mulher que foge para os EUA depois que o namorado traficante é morto no Mexico e acaba se tornando uma líder do cartel.

Bunim/Murray Productions (BMP) vai desenvolver um reality com Boy George, documentando sua mudança de Londres para LA e sua nova vida nos EUA, incluindo procura de casa, namorado, amigos e o lançamento de uma linha de comida vegana. Boy George é um ícone pop, já vendeu mais de 100 milhões de músicas em sua carreira de 30 anos (solo e com o Culture Club).

Fox está desenvolvendo um remake do cult Rocky Horror Show com coreografia e direção de Kenneth Ortega (High School Musical).  The Rocky Horror Picture Show Event será um especial de duas horas, produzido pela Fox 21, em comemoração aos 40 anos do lançamento do filme original (que ainda hoje pode ser visto nos cinemas).


4. OUTROS
            

Análise da Ad Week  sobre o poder do consumidor nesta “era de ouro” da TV, “ninguém mais consome porcaria mais, a era é de consumo com propósito”: http://www.adweek.com/news/advertising-branding/welcome-era-purposeful-viewing-163922

Análise da Fast Company sobre a competição entre HBO e Netflix. Segundo Ted Sarandos,“The goal is to become HBO faster than HBO can become us.” Ao que a HBO responde: “bring it on, Netflix”….