semana de 5 de julho

1. NOTICIAS DA TV
Um update nas audiências da semana: Extant (CBS) estreou esta temporada em baixa, mas nesta sua segunda semana com bons 5.11 milhões. Vai ao ar na quarta, depois de Big Brother, que lidera seu horário com 5.8 milhões. Master Chef (Fox) reestreou bem: 4.8 milhões. Zoo (CBS) está fazendo mais que a média, mas nada exepcional : 8.17 milhões na estréia. Under the Dome (CBS) e Wayward Pines (Fox)  fazem entre 4 e 5 milhões e Astronauts Wives Club e Mistresses (ABC) estão indo OK (4 milhões).

Na TV a cabo, Discovery dominou o ranking todas as noites com sua programação de Shark Week, mais de 3 milhões ao vivo, Suits (USA) continuou bem na segunda semana (2.3 milhões) e Mr. Robot (USA) está  ganhando audiência na sua segunda semana (3.2 milhões). Esta série é nova, boa e tem Christian Slater como um hacker. A volta de Teen Mom II foi muito bem de audiência para a MTV (nº 2 na TV a cabo na quinta) se provando principal título da MTV.

Mas claro nada se compara ao estrondoso sucesso do futebol feminino no domingo passado, que fez 26.7 milhões ao vivo (25.4 milhões na Fox, 1.3 na Telemundo), os EUA ganharam do Japão, se tornaram campeões mundiais e agora todo mundo gosta de futebol. Foi o jogo de futebol mais visto na história da TV americana. Na sexta, as meninas desfilaram em carro aberto em NY, tiveram chuva de confetti e estiveram em todos os programas matinais (GMA, TODAY, CBS This Morning, Fox & Friends).

Estreou esta semana no SundanceTV (canal do AMC Networks) a terceira temporada da excelente Rectify, que é produzida pela mesma produtora de Breaking Bad. A audiência é baixa e o ritmo lento, mas é um programa que será descoberto depois. Vi um trailer no break que me chamou a atenção, Documentary Now!, um mockumentary criado por Fred Armisen, Bill Hader e Seth Meyers que conta uma série de histórias fake de tópicos variados, como uma investigação dos cartéis de drogas no México ou o Festival Al Capone na Islândia, mas o que mais impressiona é que é apresentado por Helen Mirren, que fala de Documentary Now! como se estivesse na sua 50ª temporada. Estréia no IFC em Agosto.

E como mockumentary parece ser “tendência”: hoje estréia na HBO: 7 Days in Hell (HBO), sobre uma partida de tênis que leva 7 dias para acabar, com Kit Harrington e Adam Samberg e uma série de participações especiais. Engraçadinho, mas poderia durar meia hora só. Melhor é Another Period no Comedy Central, um mockumentary de época que parodia Downton Abbey. Centrado em duas irmãs riquíssimas em 1902, tem produção simplezinha, mas piadas ótimas e elenco excelente.

2. OUTRA PLATAFORMAS

Shark Week é uma festa para integração de marcas, até mesmo para as que não estão patrocinando. E quem sai ganhando é o Discovery, claro. Aqui só algumas com suas integrações no Twitter e Facebook: http://www.adweek.com/news/technology/10-brand-tweets-prove-shark-week-has-essentially-become-national-holiday-165749 

Sony comprou 51% da Internet Media Services (IMS) uma empresa de marketing digital e comercial operando na América Latina. O valor do deal foi de 100 milhões e o objetivo é ter controle sobre o parceiro que distribui Crackle, a plataforma digital da Sony (que esta semana ganhou destaque por causa de Stephen Colbert encerrando uma temporada de Comedians in Cars getting Coffee).GoPro trouxe uma executiva do Hulu para liderar sua área de conteúdo, indicando que até a GoPro vai produzir conteúdo dramático (com integração da marca, claro). A GoPro, que já tem seu canal de YouTube, mais Facebook e Twitter, deve começar com formatos unscripted e documentários, para mais adiante entrar também na área de ficção.Aliás, o Hulu está licenciando South Park (produção da Comedy Central) por mais 3 anos por um valor de $192 milhões (“apenas” 12 milhões a mais que os 180 pagos por Seinfeld). South Park, renovada por mais 5 anos, tem atualmente 300 episódios, mas a notícia é importante porque estes valores são impressionantes para um serviço de SVOD. Para o Hulu, é crucial ter South Park para poder competir com Netflix e Amazon.

Uma pesquisa (Miner & Co.) publicada pela Ad Age esta semana mostra que 57% das crianças peferem o tablet ou smartphone do que a TV tradicional (para muitas, vista como castigo). https://player.vimeo.com/video/130480675?autoplay=false&loop=false&byline=false&portrait=false&title=false

3. MARKETING

Mesmo que American Idol esteja chegando ao fim, a Fox deu um jeito para continuar procurando um ídolo musical e lançou um concurso para achar o “próximo artista da Empire“. Com um ônibus dourado, o concurso Fox’s Next Empire Artist sai de Los Angeles esta semana e percorre 15 cidades americanas testando novos artistas. Tem um estúdio a bordo e os candidatos interpretam temas do programa. O vencedor aparece no programa de estréia, dia 23 de Setembro.

Mais um produto ancilar de Million Dollar Listing (Bravo): um livro do agente e protagonista Frederik Eklund sobre sua jornada rumo à paternidade.  Depois de noivar, viajar para a Suécia para contar para a família e casar, Fredrik está escrevendo The Daddy Project  enquanto espera –com o marido Derek Kaplan– uma filha via barriga de aluguel. Para quem assiste o programa (adoro), acompanhamos o processo todo no ar, inclusive a resistência do marido em ter filhos. Fora do ar, Fredrik é o agente de Sarah Jessica Parker, Michael Strahan e J.Lo em Nova York.

A indústria de modeladores teve um ligeiro declínio nas vendas no ano passado, que a mídia especializada classificou como o surgimento de um feminismo moderno, onde o conforto é fundamental na hora de vestir — por isso o sucesso da moda “atlética”. Spanx, que é líder de mercado, está fazendo um esforço para não ser percebida como marca retrógrada e está lançando roupas íntimas menos constritivas, concentradas apenas na suavização do estômago e coxas. As novas mercadorias da Spanx agora vem com uma tag com uma mensagem da fundadora Sara Blakely: “Não leve “as regras” muito a sério”.

Estes três vídeos vão só para inspiração mesmo…
A France 3 faz as melhores campanhas de verão, com animais praticando esportes. Este ano estrearam apenas com marmotas, igualmente fofas: https://vimeo.com/132303849
E o Comic Con, que acontece até domingo em San Diego, está cada ano maior. Impossível não destacar o FX este ano, que instalou um verdadeiro parque temático de seus programas, com o hotel de AHS, um snowglobe gigante para Fargo, etc. :http://www.bleedingcool.com/2015/07/09/sdcc-15-fx-fearless-arena-frightens-up-a-storm/ e, claro, Game of Thornes, o programa mais popular da TV, montou um mash-up de paródias, piadas e homenagens: https://www.youtube.com/watch?v=F59CXcIqj_s

4. DESENVOLVIMENTO

O WE TV está desenvolvendo uma série com a “nova geração” do hip hop: ‘Growing Up Hip Hop’.  A série documenta o caminho profissional de filhos e sobrinhos de pais famosos do hip hop, como Damon Dash, Rev. Run, Russell Simmons, Master P, El DeBarge e Pepa. As carreiras nem sempre são de música, mas também moda e cinema. Serão 6 episódios e estréia este ano.

Sir Richard Branson (da Virgin) e Johnny Depp (e sua produtora Infinitum Nihil)  estão desenvolvendo um drama para a TV baseado no documentário Muscle Shoals, sensação de Sundance de 2013 sobre o produtor musical Rick Hall. Muscle Shoals é o nome de uma cidade no Alabama onde fica o estúdio de Rick, FAME, onde foram criadas as icônicas canções I’ll Take You ThereBrown Sugar Rolling Stones),  Kodachrome (Paul Simon), When A Man Loves a Woman (Percy Sledge). No documentario, há entrevistas com Alicia Keys, Mick Jagger, Bono e muito mais. Na série de TV, pode-se esperar histórias sobre segregação racial, tipos artísticos e coloridos…

Mark Burnett agora quer fazer programas com líderes de estado e o primeiro que convidou foi Putin, que quer mostrar longe do lado político, “mais humano, na natureza, com os animais”. Depois de Putin. Burnett quer falar com Fidel.
Dori Media está levando para desenvolver na Alemanha uma série original da Argentina, Ciega a Citas, que já foi vendida no mercado internacional e é sempre um sucesso (na America Latina foi exibida pela Fox). A comédia é novelesca e conta a história de uma mulher em busca desesperada por uma namorado/amor antes do casamento da irmã. Na Alemanha, a série vai se chamar Mila e estrear ainda este ano.  A produtora na Alemanha pertence à Fremantle.