semana de 28 de fevereiro – Viceland estréia

NA TV

Nove anos depois de conseguir um investimento da Viacom para criar um canal online, Shane Smith, CEO do Vice, finalmente estreou seu canal linear com o objetivo de se tornar “a nova MTV“. Viceland estreou na segunda onde era o H2 (History 2). No line-up, programas como Weediquette, sobre a vida com maconha (legalizada)  e Gaycation, uma série de turismo LGBT criada por Ellen Page (Juno). E como já se falou antes, o canal pretende mudar a mandeira com que se vende anúncios – ao invés de breaks de 6 minutos com comerciais de 30′, a Vice faria comerciais customizados para seu espectador.

Na segunda, no dia “a mais” do ano, 29 de fevereiro, a NBC e American Express deram conteúdo adicional aos espectadores de quatro de seus programas: Blindspot, que voltou na segunda, The Voice, idem, Late Night with Seth Meyers e o Today.  Cada programa tinha um spot específico e branding do Amex. Blindspot, por exemplo, teve entrevistas com o criador e atores.

Na terça, dia das eleições primárias em 24 estados (“Super Tuesday”), a Fox News quebrou outro recorde com sua cobertura, trazendo 4.9 milhões em primetime, os mais altos números para um canal de notícias. Na TV aberta, a NBC ganhou da CBS e ABC, com 5.7 milhões. A CNN também fez bons números, com um aumento de 12%. O nervosismo de ter o bufão Trump na presidente é palpável…. Mais um debate entre os republicanos na quinta, com audiência (alta) de 17 milhões.

Na quarta, a PBS estreou A Year in Space, um documentário sobre o ano no espaço do astronauta Scott Kelly, produzido em conjunto com a  Time vídeo. Haverá um secundo episódio em 2017 documentando o ano do astronauta de volta à terra.

A audiência do Oscar no domingo 28 foi a mais baixa em 8 anos, mas a publicidade aumentou em relação ao ano passado e a ABC ganhou $120 milhões com o evento — $101.9 com a cerimônia e $17.2 com o Live From the Red Carpet Ceremony  (no ano passado, tinha ganho  $103MM). Os anunciantes mais importantes: Samsung Mobile ($18.8); Kohl’s ($10.6); Cadillac ($9.6); AT&T ($7.4); American Express ($6.8); Android ($6.4); IBM ($5.45) e McDonald’s ($3.8 ).Foram 51 spots e 28 marcas, 8 promos promovendo programas da ABC, mais comerciais da Netflix e PBS. E o Twitter bateu recorde com o prêmio de Leo, com 440 mil tweets por minuto.

 

NOTICIAS e OUTRAS PLATAFORMAS

Preocupados com assinantes deixando seus pacotes de TV a cabo, várias grandes empresas de mídia anunciaram acordos de streaming esta semana. AT&T e Direct TV, Sony, Disney, TimeWarner e HBO. O LA Times fez um bom resumo.

Outro resumo interessante foi da Bloomberg, comparando os gastos de programação da Netflix (5 bilhões em 2016) com outros grandes grupos, todos aumentando o orçamento de  produção original.
-1x-1

Segundo uma pesquisa da MoffettNathanson publicada no Variety desta semana, a Netflix foi responsável por 50% da queda de audiência da televisão em 2015.

Na quinta, a imprensa também começou a noticiar que Netflix estaria comprando da BBC o novo Top Gear, com Matt LeBlanc, num claro gesto para competir com o novo programa do ex-apresentador da série Jeremy Clarkson, que foi para a Amazon. Agressiva no mercado, Netflix  vai inaugurar um serviço de second screen este ano. Quem está com celular ou tablet ligado enquanto vê TV, vai poder assistir conteúdo adicional no aparelho móvel, como bastidores, trivia, etc.  Segundo sua pesquisa, 62% das pessoas nos EUA (e 58% no resto do mundo), usam a internet enquanto estão vendo TV.

A Time Out está mudando seu modelo de negócio nos EUA. Do tradicional guia de eventos, está se transformando em revista de conteúdo  e comércio, isto é, pode-se reservar restaurantes, comprar ingressos, criticar/resenhar eventos, etc. No visual, cada cidade vai ter seu logo, todas com o tagline: Discover/Book/Share. A Time Out New York agora é distribuida gratuitamente.

Uma empresa da California, Fortune Road Media, está lançando um canal com programação dedicada a finanças e negócios pessoais, Envision TV. Serão 15 programas novos desde a estréia, todos dedicados a ajudar o crescimento financeiro do espectador. Segundo a Fortune, o mercado, que ovimenta $9 bilhões por ano, não está bem servido e m. Está disponível na Comcast On DemandAmazon Fire TV.

 

INSPIRAÇÃO

Novo comercial da campanha Like A Girl (Always) foca em emojis: apesar de enviarem 1 milhão de emojis por dia,  meninas não se sentem representadas em emojis.