semana de 20 de março – séries estréiam no Facebook Live

NA TV

things-to-know-about-fox-next-live-musical-performance-the-passion-1A Paixão de Cristo (Fox) foi ao ar ao vivo de New Orleans no domingo passado (Domingo de Ramos). Mesmo envolvendo a cidade inteira, em procissão  atrás de uma cruz brilhante de 6 metros, a audiência foi fraca: 6.6 milhões, terceiro no ranking da noite. No mesmo horário, havia o inesperado sucesso da NBC, as criancinhas de Little Big Shots (13MM), a maravilhosa Alicia Florrick em seus últimos eps (7.8MM) e The Walking Dead no cabo. The Walking Dead, com mais três episódios para o finale — que é quando a audiência começa a subir — teve total de 12.7 milhões (5% mais baixo que a temporada anterior).

Na quinta, Shonda Rhimes estreou seu mais novo “bebê” de TGITThe Catch, com Mireille Enos e Peter Krause. The Catch,  que substitui How To Get Away With Murder, tem todos os elementos para fisgar o fã de Shondaland:  mulher forte é roubada em milhões  pelo noivo boa pinta que também é golpista sofisticado e sai em busca dele para vingança.  Gente rica, bonita, bem vestida, vivendo romance, aventura e surpresa. E, como toda série de Shonda, o elenco tuítava logo após Scandal em apoio à nova série. A audiência foi mais ou menos: 5.8 MM.

The People Vs. OJ Simpson é um sucesso no FX, ao vivo e em SVOD (líder da TV a cabo às terças). E apostando que o espectador não vá se cansar de ver outra vez o mais famoso caso de tribunal americano, o Esquire vai exibir um especial de 12 horas consecutivas do tribunal verdadeiro de OJ Simpson. E como eles devem ter um diretor de programação estratégico, será exibido dois dias antes do final da série no FX. Dia 3, no Esquire.
Os EUA são oficialmente um país para se binge-watch (ver varios episódios de uma vez): quase 70% dos americanos consomem 5 episódios de uma vez. Os dados são da pesquisa anual da  Digital Democracy Survey da agência Deloitte, que mediu os hábitos de audiêncai de 2205 consumidores americanos em novembro.  90% dos consumidores estão  multitasking (a atividade mais comum enquanto enquanto veem a TV, é usar a internet) e 71% do consumo dos mais jovens (19-25)  é influenciado pelo que veem online.
NOTICIAS E OUTRAS PLATAFORMAS

E! estreou sua franquia digital, a revista sobre celebridades Live From E! na segunda no Facebook Live. O programa tem 15 minutos e é diário (live às 12:30). É um bom teste que pode reverter em audiência na TV linear: o público do E! no Facebook é de 9 MM e os apresentadores do programa falam com fãs em tempo real. Outros programas que estão (lentamente) descobrindo o Facebook Live são também revistas de celebridades: TMZ e Access Hollywood. TMZ tem 6.1 milhões de fãs no Facebook e Access Hollywood, que já ganhou uma segunda edição ao meio dia na TV (NBC, a outra é às 7:30 da noite), tem pouco mais de 1 milhao.

Dateline NBC, uma série documental  semanal de crime e investigação da NBC, estreou sua versão digital esta semana. Conviction é focada na história de um homem de NY acusado em 1996 de um assassinato que ele diz não ter cometido. Levou dois anos para ser produzido, os primeiros 4 episódios estrearam no site  datelinenbc.com e bebe claramente em Making a Murderer (Netflix), embora seja um caso mais fraco.

Amazon lançou esta semana um canal de e-commerce sem fazer alarde algum para  vender bundles de TV e internet em parceria com a Comcast Xfinity. Chama-se  Amazon Cable Store e está disponível para seus 89 milhões de usuários mensais. Para a Comcast, significa potenciais 22 milhões de novos assinantes.

 

MARKETING

The Late Late Show with James Corden é o late night show que tem o clip com record de visualizações no YouTube (Adele, no Carpool Karaoke, com 84 milhões) e um canal popular online (mais de 800 milhões de visualizações mensais). Com estes números, todos querem aproveitar o sucesso e a CBS foi rápida a montar um especial para primetime com clips do quadro (vai ao ar dia 29). Carpool Karaoke, o especial, também terá novas participações, como Jennifer Lopez.

Desde 5 de Março, o HBO Now está fazendo uma contagem regressiva para a estréia da nova temporada de  ‘Game of Thrones‘ (24 de Abril), com um episódio por dia, mais comentários do elenco e convidados especiais no Twitter. No  “blog oficial” MakingGameofThrones.com há fotos, vídeos e entrevistas temáticas, como as “50 coisas mais surpreendentes da 1ª temporada”.

Muito boa a campanha do TCM, Let’s Movie, especialmente para quem é fã de cinema. O tagline é Let’s Movie e, como peças da campanha, o TCM (Turner Classic Movies) criou um mashup, Let’s Meet, que parte da ideia de que eles estão em um clube particular, vivendo todos na mesma época. São 3 IDs de 30″ e 8 memes de 10 segundos – aqui vão dois: Let’s Bar e Let’s Boogie.

 

DESENVOLVIMENTO


Bravo,
um canal para mulheres cuja programação era apenas de realities e docs, vai partir para sua terceira série de ficção: My So Called Wife, uma comédia de humor negro produzida pela Universal para estrear em 2017.

A noticia de que a primeira série da Apple, cujo objetivo é competir com Netflix, é de não ficção e sobre aplicativos soa como uma grande campanha de marketing. O anúncio veio na quinta: a Apple está trabalhando com Will.i.am e dois executivos de TV veteranos, Ben Silverman e Howard T. Owens, e será sobre o mercado de apps.

Nas tardes de TV, vários canais tem sucesso com seus programas de tribunais. Judge Judy é o mais popular. Seguindo esta trilha, a governadora do Alaska (e ex apresentadora de TV) Sarah Palin está criando o seu reality de tribunal.

 

FOOD FOR THOUGHT
Um debate de críticos de TV conversou sobre a atual oferta e quando parar de ver uma série – no Hollywood Reporter.

Que Ashton Kutcher é um visionário, todos sabíamos, afinal ele foi um dos primeiros a aderir (e ter milhares de seguidores) no Twitter, mas saber que ele é investidor do Uber, Skype, Airbnb, Spotify, Pinterest, Shazam, Warby Parker é uma surpresa. O Uber é em parceria com Guy Oseary, o empresário de Madonna. Uma leitura curiosa da Forbes.

O Daily Television, uma newsletter diária sobre o mercado latinoamericano e hispânico, apontou esta semana dados inevitáveis: gastos globais de publicidade na Internet vão ultrapassar a televisão em 2017.