semana de 16 de maio – Peak TV é uma bolha?

NA TV
trump kellyMegyn Kelly Presents, o mais esperado programa de entrevistas do mês, foi ao ar na terça na Fox (não Fox News, onde Kelly tem seu programa) mas teve audiência morna (4.8MM ao vivo) — também porque era dia de finales de NCIS na CBS: NCIS fez 18MM e NCIS New Orleans, 13MM.  Na verdade, o tão anunciado embate com Donald Trump aconteceu há duas semanas e já se sabia que o conteúdo era leve. O destaque foi mesmo para Robert Shapiro, o advogado de OJ Simpson (interpretado por John Travolta na série do FX) e a proópria Megyn Kelly, que já revelou sua intençao de ocupar o lugar de Barbara Walters na TV (“o lugar está vago”).

 

NOTICIAS
O post de quinta tem tem todos  os trailers e o panorama geral do que será a nova temporada de TV 2016-17.  Só pelos trailers já se pode prever alguns erros e acertos. This is US (NBC), embora tenha tido 25MM de visualizações no Facebook, não diz muito sobre o que é (e foi escrita pro Dan Fogelman, daquela comédia onde os vizinhos eram ETs…hmmmm). A Fox apostou em títulos garantidos e a expectativa/comparação com os originais vai ser inevitável.  As comédias da ABC são um risco — até onde pode ir uma série protagonizada por um cachorro que pensa? Mas a série com Kiefer Sutherland (Designated Survivor) promete.

A Viacom anunciou um acordo inédito com a American Express que usa hábitos de consumo como agente predicatório para que anunciantes e agências possam alcançar audiências específicas. A nova plataforma foi chamada de Vantage Intent, Powered by AmEx e combina a base de dados da American Express com a da Viacom para chegar a uma audiência potencial baseada naquio que consomem.

Abandonando sua arca registrada conquistada ao longo de 60 anos, mulheres nuas, a Playboy reuniu anunciantes esta semana para se posicionar como uma nova marca: “uma dinâmica provedora de conteúdo para o público masculino millenial”. E apresentou 12 novos programas — docu-séries, comédias e realities  — que devem estrear no verão. A Playboy diz atingir 150MM mensalmente em mídias sociais e impressa.

 

DESENVOLVIMENTO

A Time-Warner está desenvolvendo mais uma “década” para a CNN, The Nineties. A série de documentários — The Sixties, The Seventies e The Eighties — é produzida por Tom Hanks e repassa os grandes eventos de cultura popular em 8 episódios. Faz parte da estratégia do presidente de entretenimento Jeff Zucker, que nos últimos 4 anos já produziu 300 horas de programação original.

A Fox vai adaptar para seu canal aberto nos EUA um programa de culinária que é um sucesso na Australia, My Kitchen Rules. O formato põe duas celebridades uma contra a outra para cozinhar um jantar íntimo para o time adversário. Dois chefs famosos serão os juízes.

 
FOOD FOR THOUGHT

Quatro excelentes artigos, quatro boas leituras.

Screen Shot 2016-05-20 at 9.32.48 AMO primeiro é muito importante para quem quer entender o Estado das Coisas hoje na televisão (business). Vivemos a época de Peak TV, só comparada de quando a TV a cabo começou nos anos 80. Dois repórteres do Vulture trabalharam 4 meses nesta reportagem. Lá nos últimos parágrafos eles dão tintas de que este momento pode ser uma bolha.  Produziu-se demais, logo, como encontrar séries boas? E as boas que se perdem? Os orçamentos não se sustentam, nem mesmo Netflix está isenta.

O segundo artigo é da semana passada, foi publicado no Hollywood Reporter, e fala sobre a corrida dos produtores de conteúdo digital para a TV (já que tem visualizações online, mas não tem publicidade). O colunista disserta sobre o tema “quem vai vencer esta guerra?”

O terceiro é um desdobramento disso: como a TV ficou mais habil com a plataforma digital, simplesmente disse para o mercado publicitário esquecer OTTs.

2016-05-16E por fim, Shonda Rhimes  foi capa da Ad Age esta semana e chamada de “a Charles Dickens do seeculo 21” pelo ex presidente da ABC, Paul Lee. Nesta temporada, ela conseguiu sua 5ª hora em prime time na ABC. O único produtor que se assemelha é Dick Wolf, com seus Law & Order e agora a franquia Chicago para NBC (Chicago Fire, Chicago Med, Chicago PD e Chicago Justice).