semana de 7 de novembro – eleição acaba, amazon abre o bolso, campanhas de Natal

NA TV e OUTRAS PLATAFORMAS

A eleição dominou a TV e o Facebook Live. Os 12 canais cobrindo a eleição tiveram audiência de 71MM de pessoas ao vivoStephen Colbert se liberou das amarras da TV aberta e estava ao vivo no Showtime (a primeira coisa que que ele disse foi um palavrão, claro). The View estava ao vivo no Lifetime, Trevor Noah no Comedy Central, MTV no Times Square e a Fox News estreou estúdio novo (Election Night Studio, ao preço de $30 milhões). Buzzfeed levou 6.8MM ao vivo no Twitter. No Facebook Live, ABC News, The New York Times, NowThis, CBSN, CNN, FiveThirtyEight, The Washington Post entre outros, tinham comentaristas  e repórteres em estúdio.

No final de Big Bang Theory e Mom na quinta anterior à eleição, Chuck Lorre mandou sua mensagem no final dos episódios numa cartela: “Don’t be fooled. Big Daddy can’t save us.”  Ontem, quinta depois da eleição, outra cartela: “Uh-oh”.

De acordo com Kantar, a campanha de Trump gastou US91 milhões, mais $21 milhões no último minuto, enquanto que a campanha de Clinton gastou $245 milhões.

Netflix tinha comprado um anúncio de quatro páginas promovendo The Queen de forma ambígua, promovendo o poder feminino e “uma nova líder”. Ooops.

Nos dias seguintes à eleição, incredulidade entre âncoras e jornalistas e sobriedade no late night  (aqui uma compilação do Entertainment Tonight). O episódio de quarta de South Park (Comedy Central), reescrito para refletir a vitória de Trump, foi anunciado via Twitter e fez 2MM de audiência.

Na quinta, Lifetime deu uma renovada em seu Project Runway, estreando a versão Fashion Startup, com fashionistas pitching suas idéias para empresários bem estabelecidos investirem (extamente como Shark Tank).

NOTICIAS

NBC e Snapchat criaram um programete com Jimmy Fallon apenas para o Snapchat, nos moldes dos que fizeram com The Voice. Chama-se Fallon, terá produção esporádica e será de quadros saídos de seu Tonight Show.

Facebook vai colocar anúncios em vídeo a partir da semana que vem em aplicativos que correm nas telas da Apple TV e Roku . Os anúncios usarão a Audience Network do Facebook para serem especificamente direcionados (eles consideram o usuário do IP do Apple TV o mesmo que  acessa FB) e funcionaram como testes para que comecem a faturar também na TV….

Twitter premiou na quinta as marcas que melhor usaram a plataforma como marketing. Receberam o Twitter Awards: Nascar (categoria “ao vivo”), Apple Support (consumidor), AirBnb (criatividade),  Dove (escala), Snickers Australia (impacto). É uma boa maneira de saber o que está funcionando no Twitter.

DESENVOLVIMENTO

Channel 4 inglês está produzindo um documentário a toque de caixa sobre o controverso presidente eleito americano. The World According to President Trump vai ao ar no Channel 4 dia 12 de Dezembro.

CBS está considerando um spinoff de Big Bang Theory, Sheldon, sobre a infância de menino prodígio Sheldon, personagem interpretada por Jim Parsons.

CW  desenvolve um drama chamado Marlowe, que não é inspirado em Phillip Marlowe de Raymond Chandler, mas no verdadeiro detetive Samuel Marlowe, um negro imigrante jamaicano que inspirou a ficção.

Amazon está desenvolvendo uma série de David O Russel com Robert De Niro e Julianne Moore que vai custar pelo menos $160 milhões. Serão duas temporadas de 8 eps cada, será escrita por  Russel e o tema é a máfia. O anúncio vem duas semanas depois da notícia que Matthew Weiner (de Mad Men) estava desenvolvendo a sua série para Amazon (ao preço de $70Mm).

TV Land vai produzir uma comédia dramática passada nos anos 70 e baseada na vida de uma das Real Housewives do Bravo, Kyle Richards.  American Woman  terá 12 eps, Mena Suvari e Alicia Silverstone e vai contar a história de uma mulher que larga o marido e precisa educar duas filhas.

NBC pediu à Tina Fey a comédia The Sacket Sisters, sobre duas irmãs que ficam famosas depois de um ato de heroismo.

INSPIRAÇÃO
Chega época do Natal, o ar se renova com comerciais sazonais dos mais criativos:

Target, uma marca bem popular, produziu seu “Holiday Spectacular” como se fosse um musical da Broadway.

A drogaria Boots inglesa convidou 45 mulheres que trabalham (não modelos) a se embelezar para o Natal.

A Burberry criou praticamente um épico sobre seu fundador, Thomas Burberry, com Lily James e Dominic West. Conta uma história, mas sem legenda não é tão fácil de entender (é a origem de suas gabardines).

Este musical a capella da TK Maxx inglesa é original, com trilha que ficou conhecida em Pulp Fiction. No mínimo supreendente.

E o mais esperado no ano na Inglaterra é o da loja de departamentos John Lewis.