semana de 28 de janeiro – comerciais do superbowl, a TV do facebook, futebol no Lifetime

NA TV e EM OUTRAS PLATAFORMAS

A mais alta audiência da TV este ano será domingo, Super Bowl Sunday. As redes abertas se revezam anualmente na exibição do jogo de faturamento bilionário e este ano o bolão é da Fox. Nos breaks, estréia de comerciais e campanhas (a 5MM o spot). No intervalo, Lady Gaga. E no post game, a série que a Fox coloca na vitrine para ser sua líder de audiência na temporada será 24 Legacy, franquia que vai tentar sobreviver sem Jack Bauer. Alternativas ao Super Bowl: Puppy Bowl (no Animal Planet), Kitten Bowl (no Hallmark) e maratonas diversas nos outros canais.

Vai se falar dos comerciais por muito tempo antes, durante e depois do jogo. Os que já estão chamando atenção estão em linha com o momento político, claro. Budweiser fez um filme sobre imigrantes. A Audi, uma marca “progressista”, fez um filme feminista sobre salários equiparáveis entre homens e mulheres.

A própria Lady Gaga protagoniza um spot da Tiffany’s, que volta a fazer uma campanha na TV depois de 20 anos. Dirigido por Grace Coddington, a campanha Legendary Style é “unscripted (SQN) e promove o lançamento de uma coleção de joias.

Na linha edificante, o spot que promove os Grammys é até bem bonito. Meninas recitam frases do famoso discurso de agradecimento de Taylor Swift do ano passado.

Os irmãos Coen também fizeram seu primeiro filme de Super Bowl: para a Mercedes, invocando Easy Rider e a cultura de motos dos anos 70.

E finalmente, de volta ao passado: Snickers, que geralmente produz os mais populares, vai exibir seu primeiro comercial ao vivo depois de 36 horas de streaming também ao vivo do set (está no ar desde quinta ao meio dia, SnickersLive.com e Facebook Live).  Será protagonizado por Adam Driver (de Girls, que aliás, começa sua última temporada dia 12 na HBO).

NOTICIAS

screen-shot-2017-02-03-at-9-42-19-amNa mesma semana que a NBC anunciou que sua nova contratada Megyn Kelly (ex-Fox News) terá um programa de uma hora no domingo à noite e uma hora nas manhãs, a CBS divulgou que Oprah vai voltar ao 60 minutes (para fazer reportagens especiais).  Tamron Hall, que fazia a terceira hora do Today, sai da casa (NBC). E como  é negra, a Associação de Jornalistas Negros já está fazend barulho, acusando o Today de “whitewashing” (!!!).

Facebook está intensificando seu projeto de vídeo e produção de conteúdo, desenvolvendo um novo aplicativo para ser disponibilizado via Apple TV. De acordo com o The Wall Street Journal, eles já estão conversando com produtores de conteúdo e estudando a possibilidade de aquisição de programação (séries, esporte e variedade).   Na terça, em sua reunião com investidores, Marck Zuckerberg conversou sobre seus planos: “vídeo é um megatrend”.

Outra notícia da rede social esta semana foi a de eles estariam aprimorando sua maneira de medir audiência para oferecer mais informações qualitativas aos profissionais de marketing que usam suas palatformas.

O canal feminino Oxygen, que pertence a NBC Universal, está redefinindo seu posicionamento: será um canal de crime e investigação (ainda com target feminino, mas com programação voltada para crime e investigação). Com isso, aumenta uma nova leva de séries de crime e justiça estarão em desenvolvimento, entre eles, Cold Justice (que estva na TNT) e The Jury Speaks.

Já o Lifetime resolveu investir na liga de futebol feminino americano, assinando um patrocínio que inclui direitos de transmissão pelas próximas 3 temporadas. Isso significa que os 25 jogos de 2017 já serão do LifetimeNancy Dubuc, CEO do A&E Networks, dona do Lifetime, disse que eles não estão “passando a transmitir futebol”, mas que estão “investindo na Liga”.

Uma longa reportagem do AdWeek esta semana explica porque Martha Stewart sobrevive há 26 anos: é uma marca “aspiracional atingível”.

DESENVOLVIMENTO


Ellen DeGeneres
está desenvolvendo para a ABC uma comédia de formato dinamarquês sobre um casal que revisita a relação depois do divórcio. Chama-se Splitting Up Together. É o quarto remake da ABC este ano: os outros são o drama belga Salamander, a comédia inglesa Raised By Wolves e da Coréia do Sul, The Good Doctor.

CBS vai desenvolver um drama criado pela jornalista Katie Couric (ex-Today) sobre uma equipe de jornalistas investigativos que examina crimes de ódio.

The CW desenvolve um pilot sobre heróis militares americanos, Valor. O drama será serializado e mostrar os limites entre a disciplina militar e desejo que uma unidade de elite de pilotos de helicóptero precisa passar numa base do Exército.