semana de 15 de abril – realidade inspira docs, crescimento netflix surpreende, fake news assusta, scandal termina, bob iger é interessante

NA TV LINEAR E NAO LINEAR

Scandal terminou quinta. Foram 7 temporadas e 120 episódios de uma série que deixa um legado importante. Não só foi a primeira a usar redes sociais (Twitter) para alavancar audiência (atores dialogavam com o publico em tempo real, mensagens customizadas para cada fã), como também soube usar a plataforma em que era exibida (TV aberta), com storylines tão absurdos que a audiência “não podia olhar pro lado ou perdia alguma coisa”.  Na noite anterior ao finale, o elenco se reuniu para uma leitura de mesa do episódio no El Capitan Theatre em Hollywood. E, durante o episódio, todos tuitavam em tempo real uma última vez.

Dois PSAs (anuncio de utilidade pública chamaram a atenção esta semana: este da ONG Sea Shepherd, The Plastic Ocean,tem approach artístico (inspirado em Koons), sons de golfinhos, mas é claustrofóbico de ver.  Plástico nos oceanos matam mais de 1 milhão de animais marinhos por ano.  Já este de Jordan Peele,produzido em parceria com o Buzzfeed, alerta para fake news, era para ser divertido mas também é assustador.

Uma onda de novos documentários sobre assuntos correntes:

No ar na HBO, o excelente I Am Evidence, sobre exames de violação engavetados por limitações econômicas.  Produzido por Mariska Hargitay, que faz um papel (semelhante) em Law & Order SVU, ela expõe o problema que acontece em diversas cidades americanas, deixando estupradores livres para repetirem seus crimes.

HBO exibe uma docusérie sobre Serena Williams a partir de 2 Maio. Being Serena mostra todas suas transformações recentes, inclusive os riscos que sofreu ao dar à luz à filha Alexis Olympia.

Fox está fazendo um sobre a vida de Meghan Markle de duas horas para entrar no ar dia 11 de Maio (uma semana antes do casamento real, abrindo a profusão de docs com o mesmo assunto). Meghan Markle, an American Princess.

Steven Spielberg e o documentarista Alex Gibney estão produzindo uma docusérie para o Discovery Channel sobre o ódio: porque odiamos e como superar tanto ódio.  Com análises baseadas em psicologia, neurociência e história.

Nat Geo está produzindo Hostile Planet, do fotógrafo de Pan’s Labyrinth, Guillermo Navarro.  Serão 6 horas sobre sobrevivência dos animais usando uma nova tecnologia de câmeras.

NOTICIAS

Os resultados do primeiro trimestre do Netflix superaram até suas próprias expectativas: foram 7,41 milhões novos assinantes, elevando seu total mundial para $125 milhões. Ações já subiram 60% só este ano, 6% só depois deste anúncio. Com o gasto de conteúdo por volta de $8bi em 2018, especialistas estão prevendo um fluxo de caixa negativo de $3-4bi em 2018, uma tendência que deve continuar por ainda alguns anos. O CEO Reed Hastingsdisse aos investidores que a empresa gasta como uma empresa de mídia e não de tecnologia e ainda acha pouco (“é o que a Disneygasta”), disse também proteger seus assinantes (“é nosso único modelo de negócios”) e falou sobre seu estilo de liderança disse: “tenho orgulho de não precisar tomar decisões. Às vezes passo até 3 meses sem tomar uma decisão”. Para o Hollywood Reporter,Hastingsfalou da iniciativa de produzir mais conteúdo de não ficção (os dois últimos sucessos são Queer Eye e Nailed It,o de culinária onde tudo dá errado).

No quadro ao lado, um update dos números de assinantes dos streamers. Amazon, num próximo segundo lugar atrás dos 125m de Netlfix, tem  $100 milhões (e 44 series originais), está se reorganizando sob a orientação de Jennifer Salke. Hulu está apenas nos EUA por enquanto. Apple só começa a exibir seus originais em 2019. E Disney lança seu serviço de streaming em 2019.  Quem está se beneficiando disso agora, é Comcastnos EUA e Sky na Inglaterra e Irlanda, ambas oferecendo Netflix em seus pacotes, uma maneira de reduzir o churn.

O prestigiado Peabody Awards anunciou seus vencedores na categoria Entretenimento de 2017 e são: Handmaid’s Tale, The Marvelous Mrs. Maisel, Better Call Saul, SNL, A Series of Unfortunate Events, American Vandal, Insecure, Last Week tonight, Hasan Mnhaj Homecoming King.

 

DESENVOLVIMENTO

Netflix está desenvolvendo um drama de horror The Order com a canadense Nomadic Pictures e mais outra série de vampiros. V Wars,que será protagonizada por Ian Somerhalder (de Vampire Diaries), é sobre um médico que entra num mundo de horror quando uma doença misteriosa transforma seu melhor amigo em predador humano.  A medida que a doença se espalha, a sociedade se divide entre humanos versus vampiros.

 E! está produzindo Juicy Stories, uma comédia dramática inspirada na vida das fundadoras da Juicy Couture, Pamela Skaist Levy e Gela Nash Taylor, marca que botou o “roupa de ginástica” no mainstream . É do ótimo Michael Patrick King.

Showtime encomendou um piloto de uma comédia “de ação” criada por James Corden e Matthew Bayntonpara a BBCem 2013.  Conta a história de dois funcionários públicos medíocres que tem a vida virada de pernas pro ar no dia em que recebem uma ligação anônima dizendo que “a mulher ia ser assassinada se não aparecerem lá em pessoa até às 5” — a ligação era para outra pessoa, claro.

Bravo está desenvolvendo uma minissérie (ficção) baseada no Quinto Beatle, Brian Epstein. É uma adaptação da graphic novel The Fifth Beatle: The Brian Epstein Story, da Dark Horse Comics.

O filme Hidden Figures, com Taraji P. Henson, Octavia Spencere Janelle Monae, está sendo adaptado para uma série de TV pela Nat Geo. A história é sobre as três muheres negras, matemáticas, que tiverem um papel chave no programa espacial americano. A produção é de Peter Chernin e é a segunda investida do Nat Geoem ficção – a antologia Geniusestreia sua segunda temporada dia 24, Picasso, e desenvolve Mary Shelley como terceira.

 

FOOD FOR THOUGHT

Bob Iger, CEO da Disney, é um cara interessante. Não fosse o deal da Disneycomprar a21st Century Fox, ele seria candidato à presidente (com apoio de Oprah). A Vogue fez um longo (e bom) perfil que dá um pouco de perspectiva sobre o deal da Disney também e os riscos que ele corre.