semana de 23 abril – dados do netflix (tirando até crianças da TV paga), facebook faz campanha pedindo perdão, desenvolvimento de realities e adaptações

Com os upfronts quase começando,o Instituto Nielsen tem divulgado novos e bons dados sobre audiência, como estes publicados no AdWeek,  que aponta a composição de audiência digital e os episódios de Netflix, por exemplo. Se assumirmos que seu maiores números devem ser de dois/três episódios seguidos (stacking, no Brasil chamado de “maratona”), a série mais bem sucedida do Netflix é Stranger Things. Abaixo:
Já cada série tem uma composição (idade) bem diversificada (quem tem 50 ou mais vê The Crown Perdidos no Espaço):
E outro dado interessante: entre 2010 e 2017, a audiência infantil caiu 30% na TV paga. “Tudo é Netflix”, diz este artigo do Bloomberg, que também está aumentando sua produção infanto-juvenil, trazendo executivos da Disney e DreamWorks. 

MARKETING

Com as coisas feias pro lado de Facebook depois do escândalo de Cambridge Analytica (venda de dados pessoais, consequencia na eleição) e a audiência de Zuckerberg no Congresso, eles estão lançando a maior campanha de marketing de sua história. Tem o tagline de Here Together ,  está na TV e online e tenta se desculpar “voltando às raizes”, mostrar porque as pessoas entraram na rede social em primeiro lugar.  De qualquer maneira, os resultados de futuramento do primeiro trimestre saíram esta semana: 12Bi.

Uma estação de metrô em NY (Broadway/Lafayette) está tomada por uma bela homenagem do Spotify para David Bowie, em parceria com o Brooklyn Museum, que exibe David Bowie Is...  há a foto gigantesca dividida pelas vigas, posters na parede e tíckets de metrô. Até 13 de Maio.

DESENVOLVIMENTO

Jersey Shore Family Vacation deu à MTV a primeira boa audiência em anos (30% a mais). Este especial tinha o mesmo elenco de 2009 a 2012 e acabou inspirando os novos realities em desenvolvimento, produções “fora das duas costas”: Made in Kentucky, sobre um grupo de amigos bem animados de Pike County, Kentucky; Staten Island 10310 , sobre um grupo de amigos rebeldes em Staten Island; e Just Tattoo of Us, sobre um grupo de amigos que desenham tatuagens uns para os outros.  Na tentativa de reviver Jackass, outro sucesso de 2000-2002, eles chamaram a mesma equipe para produzir um programa sobre um grupo de amigos fazendo brincadeiras estúpidas “sem morrer”, Too Stupid To Die (com vídeos lançados primeiro no YouTube).

Dois títulos interessantes em desenvolvimento no Netflix:
Primeiro, um remake de Tales of the City,  baseado nos livros de Armistead Maupin.  Serão 10 episódios, com o mesmo elenco de versões anteriores (PBSem 1994 e Showtime em 2001), contando a historia de Mary Ann (Laura Linney), que volta para San Francisco para reencontrar a filha Shawna (Ellen Page) e seu ex-marido Brian, vinte anos depois de deixá-los para seguir sua carreira, e paraa órbita de Anna Madrigal (Olympia Dukakis) e os moradores de 28 Barbary Lane.As séries marcaram por tratar de temas LGBT e AIDS.

Depois, uma animação da franquia Fast and Furiouspara adolescentes numa parceria inédita entre Netflix e DreamWorks(depois que o estúdio foi adquirido pela Comcast/NBC Universal). Vin Diesel vai fazer parte do projeto. 

Netflix também fez uma parceria com Buzzfeed para fazer uma série curta semanal (15 minutos), chamada Follow This, onde vai seguir os jornalistas do Buzzfeed News enquanto apuram e escrevem suas matérias. Estreia no começo de Julho.

Já o Hulu começou o desenvolvimento de Less Than Zero, sucesso literário de Bret Easton Ellis, já adaptado para o cinema. A história é sobre um jovem universitário que volta para casa para o Natal, encontra a ex-namorada e um amigo tentando se recuperar de drogas, retratando a juventude milionária e decadente de Los Angeles.

Travel Channel vai produzir uma série com Megan Fox. Chama-se Mysteries and Myths with Megan Fox e ela vai viajar pelo mundo investigando mitos e mistérios, como se as amazonas realmente existiram.

Amazon está desenvolvendo Girl Waits With Gun, um drama baseado na história verdadeira de Constance Kopp, que se tornou a primeira xerife feminina nos EUA em 1914.

YouTube vai fazer um doc sobre ascensão e queda do fraudulento produtor Lou Perlman que estava por trás de bandas como NSYNC e Backstreet Boys e em 2006 foi condenado a 25 anos na prisão por comandar um esquema de lavagem de dinheiro. Perlman morreu em 2016 com uma dívida de $300 milhões.